Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

UFC

Cormier se irrita com alegação de inocência de Jon Jones em teste antidoping

Durante anos, Jon Jones e Daniel Cormier protagonizaram uma grande rivalidade na categoria dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate. Agora, mesmo após a aposentadoria de ‘DC’, a animosidade entre os dois não diminuiu. Depois de o atual comentarista do UFC descartar ‘Bones’ da discussão sobre quem é o ‘GOAT’ (sigla em inglês para ‘melhor de todos os tempos’) do esporte, utilizando as falhas no doping como justificativa, o ex-campeão dos meio-pesados respondeu que já havia provado ser inocente nestes episódios, fato que irritou ainda mais seu rival.

Jon Jones teve problemas com os testes antidoping quando teve o desafeto pela frente. Em janeiro de 2015, cerca de uma semana após vencer Cormier no UFC 182, ‘Bones’ foi flagrado com metabólitos de cocaína em seu corpo. No ano seguinte, ele foi retirado da luta principal do UFC 200 depois de falhar em um teste de drogas para duas substâncias proibidas diferentes – clomifeno e letrozol, que são bloqueadores de estrogênio.

Em sua segundo luta com Cormier, em julho de 2017, Jon Jones venceu o rival no UFC 214, mas o resultado foi transformado em ‘No Contest’ (luta sem resultado) pois ele foi flagrado com turinabol, substância utilizada para ganhos de massa muscular. Inicialmente, ‘Bones’ recebeu uma de quatro anos depois afastado do octógono, mas ela foi reduzida para 15 meses após o lutador fornecer “assistência substancial” à USADA (agência antidoping americana). Devido ao histórico do rival com os testes, ‘DC’ afirma que não entende como ele pode afirmar ser inocente.

“Você sabe o que eu não entendo sobre esse cara? Eu não entendo como ele fala: ‘Eles me provaram inocente’. Eles nunca o provaram inocente. Eles nunca disseram que ele era inocente, então eu não entendo. Não entendo como ele pode dizer isso publicamente e as pessoas podem repetir publicamente que ele foi provado inocente. Não, eles disseram que as drogas foram encontradas em seu sistema, mas por causa da sua cooperação excessiva ou algo assim – não me lembro a palavra – retiraram a sentença dele. Nunca foi inocente”, disse o comentarista do Ultimate no programa ‘DC and Helwani’ da ESPN. 

No último mês de agosto, Daniel Cormier disputou o último capítulo da trilogia pelo título dos pesados contra Stipe Miocic e acabou derrotado novamente, perdendo a chance de deixar o esporte como campeão da divisão. No MMA desde 2009, ‘DC’ somou 22 vitórias, três derrotas e um ‘No Contest’ em sua carreira.

Por sua vez, Jon Jones possui um cartel invejável, com 26 triunfos, um ‘No Contest’ e apenas um revés, para Matt Hamill, em 2009, por desqualificação, após aplicar um golpe ilegal. Ainda na ativa, ao contrário de Cormier, o americano poderá ampliar suas conquistas nos próximos anos, agora na categoria dos pesos-pesados, para a qual se prepara para migrar após abdicar do cinturão meio-pesado há alguns meses.

Mais em UFC