Siga-nos
Alejandro Salazar/PxImages

UFC

Adesanya defende título peso-médio e abre as portas para reencontro com ‘Poatan’

Quem esperava um grande show na luta principal do UFC 276, realizado neste sábado (2), saiu um pouco decepcionado da T-Mobile Arena, em Las Vegas (EUA). Apesar da promessa feita pelo campeão peso-médio (84 kg) Israel Adesanya, o confronto contra o desafiante Jared Cannonier foi disputado em ritmo de treino e vencido, com certa facilidade, pelo nigeriano.

Ao final, o soberano da divisão ainda aproveitou para provocar o brasileiro Alex ‘Poatan’ Pereira, que venceu seu compromisso no mesmo evento e praticamente sacramentou sua vaga como próximo desafiante ao cinturão do nigeriano. A rivalidade entre os dois é antiga, desde a época em que ambos competiam no kickboxing, onde o striker paulista venceu Adesanya em duas oportunidades, uma delas por nocaute.

Mais cedo no card do UFC 276, ‘Poatan’ nocauteou Sean Strickland, então quarto colocado no ranking dos médios, e conquistou sua terceira vitória desde que iniciou sua jornada na organização. A rápida ascensão do brasileiro e o histórico de rivalidade entre ele e o campeão, além do fato de ‘Izzy’ praticamente ter limpado a divisão, tendo chegado à sua quinta defesa de título bem-sucedida, faz com que um reencontro entre eles seja provável no futuro próximo.

“Quem é o próximo? É o Poatan, p***! Acredite em mim, a primeira vez, eu te disse, foi um erro da minha parte, mas aquilo foi no kickboxing. É fácil nocautear o, qual o nome do caipira (Sean Strickland). Mas, como eu disse na coletiva de imprensa, na próxima vez que eu te colocar para sambar, você vai ser congelado, como Elza. Vou embora com isso”, disparou Adesanya, enquanto Alex ‘Poatan’ acompanhava da primeira fileira.

A luta

O combate começou com Adesanya fazendo uso de sua maior envergadura para manter uma distância segura dos potentes golpes do desafiante. Sempre que Cannonier ameaçava se aproximar, o campeão atacava com jabs ou chutes para afastá-lo. Primeiro round de poucas ações contundentes, mas de ligeira vantagem para o nigeriano.

O segundo round teve o campeão buscando mais o combate e aumentando o volume de golpes, enquanto Cannonier seguia com dificuldade de encurtar a distância e soltar seus ataques. Mais uma etapa com vantagem no placar para Adesanya.

Cannonier voltou um pouco mais agressivo no terceiro round, partindo inclusive para sua primeiras tentativas de queda no combate. Mesmo sem muito sucesso, a mudança de postura o desafiante serviu para equilibrar o duelo e fez da terceira etapa de difícil pontuação.

O quarto round seguiu o script dos anteriores. O campeão, sem forçar o jogo, manteve-se seguro ao controlar a distância na luta em pé, e Cannonier, por sua vez, continuou tendo problemas para impor dano ao nigeriano.

O ritmo lento e o clima morno da luta não agradava ao público, que passou a vaiar ao final do penúltimo round e no início da etapa final. As vaias parecem não terem surtido efeito e o confronto continuou deixando a desejar no quesito emoção, sem que nenhum dos dois atletas levasse real perigo ao adversário nos 25 minutos do duelo.

Confira os resultados do UFC 276:

Israel Adesanya venceu Jared Cannonier por decisão unânime dos juízes
Alexander Volkanovski venceu Max Holloway por decisão unânime dos juízes
Alex ‘Poatan’ venceu Sean Strickland por nocaute
Bryan Barberena venceu Robbie Lawler por nocaute técnico
Pedro Munhoz vs Sean O’Malley terminou sem decisão
Jalin Turner venceu Brad Riddell por finalização
Jim Miller venceu Donald Cerrone por finalização
Ian Garry venceu Gabriel Green por decisão unânime dos juízes
Dricus du Plessis venceu Brad Tavares por decisão unânime dos juízes
André ‘Sergipano’ venceu Uriah Hall por decisão unânime dos juízes
Maycee Barber venceu Jessica Eye por decisão unânime dos juízes
Julija Stoliarenko venceu Jessica-Rose Clark por finalização

Mais em UFC