Tyron Woodley possui uma média baixa de lutas por ano nos últimos tempos – Diego Ribas

Após amargar a primeira sequência de derrotas da sua carreira, Tyron Woodley planeja realizar algumas mudanças para retornar aos bons tempos, quando foi campeão dos meio-médios (77 kg) do UFC. O americano, que não compete mais de uma vez por ano desde 2017, revelou, em live promovida no ‘Instagram’, que pretende quebrar essa escrita em 2020.

O ex-campeão, que se apresentou pela última vez em maio deste ano, quando foi superado por Gilbert ‘Durinho’, demonstrou interesse em lutar mais duas vezes até o final de 2020. Apesar do desejo de se manter mais ativo do que nos últimos anos, Woodley preferiu não citar nomes de possíveis adversários, já que, segundo ele, não está em posição de desafiar ninguém, em razão das duas derrotas seguidas que sofreu.

“Eu quero lutar mais duas vezes esse ano. Estamos em junho agora. Eu sinto que se eu puder agendar uma luta no futuro próximo, então eu ainda teria novembro ou dezembro para lutar novamente. Quero lutar mais duas vezes esse ano, eu quero apenas fazer algumas lutas. Estou empolgado sobre isso. Eu estou pronto para voltar lá e correr atrás disso”, revelou Tyron Woodley, antes de comentar sobre possíveis adversários.

“Eu não consigo pensar em ninguém assim de repente tipo: ‘Oh, me deixe lutar com esse filho da p***’. Se você perde uma luta, não surja do nada tipo, você não está realmente em uma posição de desafiar ninguém. Você apenas meio que espera sentado, se mantém humilde, volta a trabalhar, e se prepara para espancar alguém. Mas você não tem o direito de dar ordens assim, pelo menos eu não acho que deveria. Algumas pessoas fazem. Vocês sabem quem são”, concluiu o ex-campeão dos meio-médios, de acordo com transcrição do site ‘MMA Junkie’.

Tyron Woodley foi campeão dos meio-médios entre julho de 2016 e março de 2019, quando perdeu o cinturão ao ser derrotado por pontos para Kamaru Usman, no UFC 235. Após mais de um ano afastado dos octógonos, o americano retornou em maio deste ano e acabou superado por Gilbert ‘Durinho’, em luta amplamente dominada pelo brasileiro do início ao fim.