Khabib Nurmagomedov ao lado de Leandro Vieira na AKA – Carlos Ortega

Khabib Nurmagomedov ainda não tem oficializada uma data para seu retorno ao Ultimate, mas já começou com força total seus treinamentos visando mais uma defesa de cinturão do peso-leve (70 kg), dessa vez diante de Justin Gaethje. Apesar de lidar com a doença do seu pai, Abdulmanap, que está internado na Rússia, o campeão da categoria não se deixou abater com essa situação e retomou suas atividades normalmente. E quando o lutador volta a treinar, a expectativa é bem alta pelo seu rendimento. Pelo menos é o que adiantou o brasileiro Leandro Vieira, seu treinador de jiu-jitsu na equipe AKA, localizada em San José (EUA).

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag.Fight, o faixa-preta de jiu-jitsu não poupou elogios ao profissionalismo do lutador europeu. Apesar de no momento não estarem treinando juntos, pois Khabib está na Rússia, pelas restrições com a pandemia de coronavírus, Leandro adiantou que já sabe o que esperar quando eles se encontrarem novamente, principalmente pelo aprendizado que o atleta leva após um compromisso. É de costume que o campeão faça parte do seu camp ao lado dos treinadores e colegas da AKA.

“Toda vez que ele vai para um camp é impressionante sua evolução. Ele volta melhor do que saiu para a luta (risos). Os ajustes que fazemos para a luta ele retorna já aplicando tudo. Há uns dois camps tinha pedido para trabalhar as costas, botar os ganchos e que isso ia levá-lo a ter mais controle, de sentar em cima dos caras e partir para o ground and pound. Ele desenvolveu isso muito bem, está fazendo mochila. Ele pula e já lança os ganchos (risos). Está finalizando muito. Ele é talentoso demais, tem uma cabeça aberta e sabe escutar. Ele primeiro estava com o controle de quedas, depois mantinha a luta no solo. Depois atacava mais as costas e começou a sair os estrangulamentos. Não pode dar as costas para ele porque está pulando e agarrando tipo o Demian (Maia)”, explicou o co-fundador da equipe Checkmat, que além de Khabib, também afia o jogo de solo, por exemplo, do ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) e peso-pesado do UFC, Daniel Cormier.

Sem lutar desde setembro de 2019, quando finalizou Dustin Poirier, Khabib era para ter retornado ao octógono em maio desse ano, no UFC 249, contra Tony Ferguson. No entanto, o lutador saiu dos Estados Unidos e foi para a Rússia e, com isso, não conseguiu voltar para o país que sediaria o show, sendo substituído por Justin Gaethje. E o reserva do russo venceu o duelo diante do compatriota, ficou com o título interino, e se credenciou para encarar o campeão linear. Existe a expectativa que ambos os atletas se enfrentem em setembro deste ano e para Leandro, será mais uma chance de ver o crescimento do competidor, sem temer o jogo do rival. O brasileiro, inclusive, já adiantou que a estratégia para esse combate está definida.

“Estava ansioso para ver essa evolução dele (para a luta contra o Tony Ferguson). Ficou claro o quanto ele evoluiu do wrestling, de botar para baixo, para ter um controle e domínio no solo. Foi tão grande essa evolução que agora chamam de ‘Khabib Style’. Esse peso é muito difícil, toda luta é dura e ele encara todas como se fossem as mais importantes da carreira. O rival não muda muito, o jogo dele é o mesmo: amassar e fazer o cara desistir sempre. Para qualquer rival o objetivo é esse”, completou Leandro.

A última vez que Khabib Nurmagomedov lutou foi justamente em setembro, mês que o Ultimate costuma reservar um evento para Abu Dhabi (EAU), quando finalizou Dustin Poirier. No entanto, com a questão da pandemia, não se sabe se a liga vai conseguir realizar um show fora dos Estados Unidos ou na ‘Ilha da Luta’.