Jon Jones discutiu publicamente com Dana White nas redes sociais – Diego Ribas

O desentendimento entre Jon Jones e o UFC trouxe uma nuvem de incertezas sobre o futuro do campeão dos meio-pesados (93 kg). Uma das principais estrelas da companhia, ‘Bones’ tem ameaçado abandonar o cinturão e se afastar do esporte em razão das divergências com o Ultimate, e, de acordo com o treinador do americano, o lutador fala sério.

Em entrevista ao site ‘BJPenn.com’, Mike Winkeljohn – treinador principal da ‘Jackson Wink MMA’, equipe da qual Jones faz parte – afirmou que vê o campeão se afastando do esporte por um tempo, mesmo que isso signifique abdicar do cinturão. O treinador ainda concordou com a reclamação de ‘Bones’ sobre o valor pago pelo UFC ao lutador, considerado um dos melhores de todos os tempos, que seria muito menor do que a quantia recebida por astros de outras modalidades, como o boxe.

“Conversei com Jon no domingo e ele está falando sério sobre deixar o cinturão vago e se afastar. Ele me disse que não tem problema em ficar de fora, sem lutar, e apenas passar um tempo com suas meninas. Ele realmente está feliz agora. Ele tem passado bastante tempo com suas meninas e amadureceu. Existe um número contado de lutas antes que ele encerre a carreira e Jon quer ser pago por essas lutas. Jon também está vendo o que os boxeadores estão ganhando e nós sabemos que existe dinheiro para ser pago a ele”, contou Mike Winkeljohn, antes de completar.

“Tenho que parabenizar Dana White e o UFC pelo que fizeram. Eles nos deram um emprego, então isso é fantástico. Mas eles têm o monopólio e, com isso, o controle sobre o quanto pagam. Mas, quando você é o melhor no que faz, você deveria receber o dinheiro. Quero que Jon receba mais dinheiro porque eu me importo com ele. No meu coração, eu acho que Jon vai se afastar por um tempo. Os fãs vão sentir falta do melhor de todos os tempos e ele vai voltar e lutar novamente. Espero que o UFC veja seu valor e lhe dê algum dinheiro”, projetou o treinador.

Questionado sobre a chance de o período afastado do esporte se tornar uma aposentadoria definitiva, o treinador descartou essa possibilidade. Para ele, as partes, em algum momento, chegarão a um acordo que seja benéfico para os envolvidos, ainda que isso possa demorar.

“Eu me surpreenderia porque Jon é um lutador. No fundo, ele quer se desafiar. Então, eu ficaria surpreso se nós não o víssemos lutar novamente. O UFC também sabe que precisa dele de volta”, explicou Mike Winkeljohn, antes de antecipar um possível acordo entre Jones e o UFC.

“Não tenho ideia de qual seria o cenário realístico. Vai depender de Jon e Dana e esses caras são alphas. Eles vão chegar a um acordo. Talvez demore um tempo, mas eles vão se encontrar e isso vai dar certo para os dois lados. O UFC e Jon vão sentar e olhar os números e o tempo dirá”, concluiu.

Campeão dos meio-pesados, Jon Jones entrou no octógono pela última vez em fevereiro deste ano, quando superou Dominick Reyes por pontos, em decisão controversa dos juízes, no UFC 247. Caso realmente deixe o cinturão vago, o próprio ‘Bones’ sugeriu que o próximo soberano fosse escolhido em um duelo entre Reyes e Jan Blachowicz.