Siga-nos
exclusivo!

Vídeos

Pedro Munhoz revela que deve lutar no dia 6 de junho e comenta impasse com Edgar

Pedro Munhoz segue na esperança de enfrentar Frankie Edgar – Gaspar Bruno

Sem lutar desde junho de 2019, Pedro Munhoz já tem em mente quando e contra quem pretende atuar em seu retorno ao Ultimate. O atual número sete do ranking do peso-galo (61 kg) desafiou Frankie Edgar para um combate e segue no aguardo de uma posição do americano. A ideia do brasileiro, em conversas com a organização, é se apresentar no evento do dia 6 de junho, ainda sem local confirmado oficialmente pela franquia.

Em entrevista ao vivo pelo ‘Youtube’ à reportagem da Ag Fight (veja abaixo ou clique aqui), o brasileiro admitiu que está lidando com problemas para que rivais aceitem o duelo contra ele, mas que agora focou em apenas dois nomes que gostaria de encarar e que ainda estão sem lutas na categoria: Frankie Edgar e Urijah Faber. De acordo com Munhoz, houve conversas com o ex-campeão peso-leve (70 kg) do UFC, mas as negociações estão estagnadas.

“Nós estávamos começando uma negociação, antes da pandemia, e eu desafiei alguns nomes, como o Frankie Edgar e Urijah Faber. Começaram rolar algumas conversas com o Frankie, mas nada de maneira oficial. Depois teve a pandemia e fiquei umas seis semanas sem ouvir nada deles (Ultimate). Nas últimas duas semanas, pensei que essa luta fosse cair, por entrevistas dele. O UFC meio que confirmou essa data comigo, mas parece que o Frankie está evitando essa luta, porque não está sendo fácil (a negociação). Não tenho nada oficial, de contrato, mas verbalmente eu lutaria dia 6 de junho”, contou.

Recentemente o UFC confirmou três eventos em maio para Jacksonville, uma cidade na Flórida (EUA), para ser sede dos shows. Porém, depois desse mês ainda não se sabe onde a organização vai mandar suas edições, com a provável ida para a ‘Ilha da Luta’, que, por ora, ainda não tem localização confirmada. Munhoz destacou que não acredita que vai participar de uma edição no local misterioso e adiantou que pode atuar no UFC Apex, uma espécie de centro de treinamento da liga com sede em Las Vegas (EUA).

“Eu acho que não vai ser na ‘Ilha da Luta’, porque se meu adversário é um americano e eu moro aqui, acho que vai servir mais para quem vai lutar com alguém de fora, por ser luta internacional. Não teria problema de visto. Acho que se não for na Flórida, estão tentando reabrir o Instituto de treinamento, onde grava o The Ultimate Fighter, então parece que tem cogitado fazer a luta lá mesmo”, completou o brasileiro que está no UFC desde 2014 e possui oito vitórias, quatro derrotas e um ‘No Contest’ (luta sem resultado) dentro do octógono.

Mais em Vídeos