Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Notícias

Volkanovski elege Aldo como GOAT do peso-pena, mas promete tentar superá-lo

Durante muitos anos, José Aldo foi apontado, quase que de forma unânime, como o maior lutador peso-pena (66 kg) da história. Porém, com a ascensão de novas estrelas na categoria nos últimos tempos, como o atual campeão do UFC Alexander Volkanovski, tal status passou a ser questionado. No entanto, para o próprio australiano, o manauara, mesmo recém-aposentado do esporte, segue como ‘GOAT’ (sigla em inglês para ‘maior de todos os tempos’) da divisão até 66 kg nas artes marciais mistas.

Em um vídeo publicado no seu canal do ‘Youtube’, Volkanovski exaltou o legado deixado por Aldo, que mesmo pouco antes de pendurar as luvas continuava a competir em alto nível, e destacou a importância do lutador brasileiro para o crescimento do MMA, inclusive sendo responsável por inspirar pessoas como ele a entrar no esporte. Apesar dos elogios e da reverência, o australiano deixou claro que continuará a perseguir o status de maior peso-pena da história.

“Eu ainda o considero como o GOAT peso-pena pelo que ele fez pelo esporte. Tantas defesas (de título) e coisas do tipo. Eu estou em busca desse status. Eu vou ser honesto, eu estou em busca disso, mas sim, ele ainda é (o GOAT peso-pena). Ele é o cara, ele trouxe muitos de nós para o esporte. Eu ainda me lembro de assisti-lo antes mesmo de começar a lutar e ele ainda era competitivo até agora, ainda no topo, um legado incrível”, destacou o atual campeão peso-pena do UFC.

Para Volkanovski, além das múltiplas defesas de título e do domínio demonstrado por Aldo durante um longo período na divisão até 66 kg, a capacidade de se reerguer foi fundamental na construção de um legado forte por parte do manauara. Outro ponto exaltado pelo australiano é o fato de, a parte de todo o talento físico e técnico do ‘Campeão do Povo’ como atleta, sua postura fora do octógono também serviu para engrandecer seu currículo.

“Muitas vezes eu penso em quantas vezes as pessoas pensaram que ele estava acabado. Ele perdia uma luta e depois voltava e chutava traseiros novamente, e ainda parecia tão rápido como antes. A razão pela qual todo mundo o ama tanto é porque ele é talentoso, muito técnico, habilidoso, mas ele é muito respeitoso. Um verdadeiro artista marcial é o que ele é. Muito bom tecnicamente, habilidoso, explosivo, muito respeitoso. Então, um artista marcial verdadeiro e eu acho que é por isso que muitas pessoas sempre dão muito respeito a ele”, finalizou ‘The Great’.

Alexander Volkanovski e José Aldo se enfrentaram em maio de 2019, no que viria a ser a última luta do brasileiro pela categoria dos penas antes de migrar para o peso-galo (61 kg), onde disputou as seis lutas finais de sua carreira. O australiano levou a melhor no combate na decisão unânime dos juízes e, no compromisso seguinte, contra Max Holloway, chegou ao título da divisão até 66 kg do Ultimate, o qual já defendeu com sucesso em quatro oportunidades, três a menos que o ‘Campeão do Povo’ durante o seu reinado.

José Aldo anunciou sua aposentadoria há cerca de uma semana. O veterano, de 36 anos, tentava chegar a uma nova disputa de título na divisão dos galos do UFC, mas foi superado por Merab Dvalishvili no dia 20 de agosto, após engatar uma sequência de três vitórias, e viu seu sonho se distanciar. Com uma luta ainda restando em seu contrato com o Ultimate, o manauara entrou em acordo com a entidade e pendurou as luvas, deixando para trás um cartel de 31 triunfos e oito reveses, além de um legado glorioso, onde os principais destaques foram os títulos até 66 kg no WEC e no UFC.

Mais em Notícias