Siga-nos

Notícias

Oito lutadores infringem regra da Comissão Atlética da Califórnia no Bellator 228; entenda

Leandro Higo excedeu o limite de peso estipoulado em 15% – Divulgação/ Bellator

Oito dos 34 lutadores que se apresentaram no cage do Bellator 228 quebraram a regra que limita a 10% o ganho de massa corpórea após a pesagem, imposta pela Comissão Atlética do Estado da Califórnia. A informação foi disponibilizada pela própria entidade reguladora ao site ‘MMA Fighting’. Entre os infratores, cinco competiram na primeira etapa do Grand Prix peso-pena (66 kg) da organização.

A regra, adotada desde 2017 pela Comissão Atlética do Estado da Califórnia para eventos sob sua jurisdição, delimita um teto de 10% do peso corporal total que um atleta pode ganhar entre a pesagem oficial e o dia da luta. A determinação foi imposta com o intuito de coibir o corte de peso excessivo por parte dos atletas e, consequentemente, proteger sua saúde.

Adversário do brasileiro Patrício ‘Pitbull’ no co-main event da noite, Juan Archuleta teve um ganho de 14% entre a pesagem e a luta. Esta foi sua segunda infração da regra estabelecida pela Comissão Atlética da Califórnia, a primeira ocorreu quando competia pelo peso-galo (61 kg).

Além de Archuleta, A.J. McKee, Daniel Weichel, Saul Rogers, e Georgi Karakhanyan também foram atletas que competiram no GP dos penas a infringir a norma. Entre os brasileiros presentes no card, apenas Leandro Higo, com 15% de ganho, excedeu o limite estabelecido.

A Comissão Atlética do Estado da Califórnia pode sugerir que os infratores subam de categoria quando se apresentarem em seus domínios. Focada no combate ao corte de peso excessivo, a entidade está, inclusive, considerando a implementação de uma regra que a permita cancelar combates nos quais um lutador recupere mais de 15% de seu peso corporal total entre a pesagem e o confronto.

Mais em Notícias