Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

Notícias

Lutador acusado de falsificar cartel profissional no MMA é cortado do UFC

A aventura de Askar Mozharov no UFC não durou muito. Após ser contratado pela organização e ter sua estreia marcada para junho, uma investigação aprofundada sobre a carreira do lutador revelou que o mesmo competiu anteriormente no MMA com os nomes de Artur Sadkov, Artur Shadkov e Arthur Shadakov e alterou resultados em seu cartel profissional. Ao descobrir a fraude, a companhia decidiu cortar o ucraniano de seu plantel.

De acordo com as informações divulgadas pela equipe ‘Fight Finder’, do site ‘Sherdog.com’, especializada em investigar tais polêmicas, o atleta iniciou sua trajetória no MMA com três derrotas consecutivas por finalização no primeiro round. Com o início ruim, o ucraniano, antes conhecido como ‘Arthur Shadakov’, passou a escolher lutas acessíveis e conseguiu uma sequência de sete vitórias no circuito local. Contudo, tais oponentes jamais tinham vencido um confronto profissionalmente. Em seguida, o indivíduo perdeu cinco dos sete combates que disputou, todos no primeiro round, e decidiu mudar seu nome para ‘Askar Mozharov’, seu atual.

Vale destacar que existem lutadores que trocam de nome por motivo familiar. No entanto,  a equipe ‘Fight Finder’ apontou que o caso Mozharov foi uma clara tentativa de limpar sua carreira, ou seja, apagar os resultados adversos para que eles não lhe prejudicassem. O ucraniano alegou que era outra pessoa, com outro nome, sofrendo os reveses e, dessa forma, tentou manipular seu cartel profissional para ter qualquer tipo de vantagem. Em um episódio, o time de Mozharov alegou que o atleta não competiu, portanto não poderia ter perdido a luta. Sendo assim, a equipe ‘Fight Finder’ afirmou que o indivíduo e seu time cometeram fraudes em várias ocasiões, enviando conscientemente informações falsas, bem como algumas de suas vitórias.

Mesmo com o histórico profissional conturbado, Mozharov, aos trancos e barrancos, conseguiu estrear no UFC. Contudo, o resultado não lhe foi nada favorável. Em junho, o atleta encarou Alonzo Menifield e foi nocauteado brutalmente no primeiro round. Ciente da polêmica protagonizada pelo rival, o americano comemorou ainda mais o triunfo e o chamou de trapaceiro. Dias depois, o ucraniano foi cortado pela maior organização de MMA do mundo.

Mais em Notícias