Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Notícias

Ex-campeão do UFC relata ter sido expulso de voo por filho se recusar a usar máscara

Ainda sem data e adversário definidos para seu próximo combate pelo UFC, Cody Garbrandt parece ter se metido em uma ‘briga’, só que desta vez fora dos octógonos, contra a companhia aérea Southwest Airlines. Através de sua conta oficial no ‘Instagram’ (veja abaixo ou clique aqui e aqui), o ex-campeão peso-galo (61 kg) do Ultimate relatou ter sido expulso de um voo após uma discussão com os membros da tripulação.

O incidente, ao que parece, foi motivado pela não utilização da máscara de proteção contra COVID-19 por parte do filho do lutador, de 2 anos de idade. Em um dos vídeos publicados por Garbrandt, é possível ver o atleta confrontando um membro da tripulação, que rapidamente evadiu para o banheiro da aeronave, enquanto outro funcionário solicitava que ‘No Love’, como o ex-campeão é conhecido, desligasse a câmera do celular e deixasse o avião.

Já no segundo vídeo compartilhado por Cody, este sem áudio, o lutador do UFC gravou imagens que mostram que, apesar da recomendação para que seu filho utilizasse a máscara durante o voo, que ultimamente resultou no pedido para que ambos se retirassem do avião, os pilotos da aeronave não estavam usando o material de proteção.

“F***-se a Southwest Airlines! Fui expulso porque meu filho de 2 anos não colocava sua máscara no rosto. Esse comissário de bordo covarde se escondeu no banheiro”, escreveu Garbrandt na legenda de sua primeira publicação.

“Expulsaram um (menino de) 2 anos de idade da viagem de avião, mas os capitães (pilotos) não estavam usando máscara, enquanto nós estamos com capacidade total, dividindo o mesmo ar! Que piada, Southwest Airlines”, disparou ‘No Love’ na segunda postagem.

Em comunicado enviado ao site ‘MMA Junkie’, a Southwest Airlines lamentou o incidente, mas afirmou ter oferecido o reembolso total do valor pago pelo lutador pelas passagens. A companhia aérea ainda justificou a atitude ao citar as leis federais norte-americanas, que obrigam a empresa a exigir a utilização de máscara para todas as pessoas presentes nos voos, a partir de dois anos de idade.

Em sua última luta pelo Ultimate, em junho do ano passado, Cody Garbrandt interrompeu a má fase que vivia na organização, com três derrotas por nocaute consecutivas, ao nocautear o brasileiro Raphael Assunção, pelo card do UFC 250. O ex-campeão dos galos estava escalado para disputar o título do peso-mosca (57 kg), contra Deiveson Figueiredo, mas foi forçado a abandonar o combate após testar positivo para COVID-19. Até pouco tempo, o lutador ainda batalhava contra os fortes sintomas da doença, o que atrasou seu retorno aos octógonos.

Mais em Notícias