Siga-nos
Rigel Salazar/PxImages

Notícias

Ex-campeã do UFC, Ronda Rousey defende atitude de Cain Velasquez: “Faria igual ou pior”

Nos últimos dias, diversos membros da comunidade das lutas vieram a público declarar apoio e pedir a liberdade de Cain Velasquez, preso na última segunda-feira (28), na Califórnia (EUA), após abrir fogo contra um veículo no qual estava um homem acusado de abusar sexualmente de um familiar próximo do lutador. Quem também não deixou de se solidarizar com a situação vivida pelo ex-campeão dos pesos-pesados do UFC foi Ronda Rousey, antiga detentora do cinturão peso-galo (61 kg) do Ultimate e um dos nomes mais conhecidos do MMA na história.

Através de sua conta oficial no ‘Twitter’ (veja abaixo ou clique aqui), Rousey – que recentemente deu à luz uma menina, sua primeira filha, fruto do relacionamento com o também ex-lutador Travis Browne – apoiou a atitude do ex-campeão e afirmou que, em seu lugar, teria agido de forma similar. Vale destacar que, ainda que a identidade da vítima do suposto abuso sexual não tenha sido revelada, por se tratar de um menor de idade, os rumores indicam que trata-se da filha de Cain Velasquez.

“Eu teria feito a mesma coisa se não pior #FreeCainVelasquez”, escreveu Ronda.

Na última segunda-feira, Cain Velasquez teria perseguido e atirado em um carro ocupado por três pessoas, entre elas Harry Eugene Goularte, de 43 anos, acusado de abusar sexualmente de um familiar muito próximo e menor de idade do lutador, e que havia sido liberado da prisão pouco antes, após pagamento de fiança. Preso pela polícia local e sem direito a fiança, o ex-campeão do UFC – que teria errado o tiro e acertado no padrasto de Goularte – enfrenta múltiplas acusações pelo incidente, entre elas tentativa de homicídio, e, caso seja condenado, pode pegar até mesmo prisão perpétua.

Mais em Notícias