Siga-nos
Diego Ribas

Notícias

Dominick Cruz aponta vantagem sobre Cejudo após comparar histórico contra rivais

Afastado dos octógonos desde dezembro de 2016, Dominick Cruz faz seu aguardado retorno neste sábado (9), diante de Henry Cejudo, em disputa válida pelo cinturão peso-galo (61 kg), no co-main event do UFC 249. Apesar do complicado desafio que terá pela frente, o ex-campeão da categoria vê na comparação de histórico com seu adversário a vantagem que promete mostrar dentro do cage montado em Jacksonville (EUA).

Em conversa com a imprensa – com a presença da Ag. Fight – durante o media day virtual, Cruz afirmou que trás habilidades e estratégias de luta diferentes das apresentadas pelos adversários recentes de Cejudo. O americano ainda relembrou que grande parte dos rivais que enfrentaram o campeão foram batidos por ele e, em sua opinião, de forma mais convincente e em situações mais complicadas.

“É o alcance no espaço, isso é a grande diferença (para os adversários anteriores de Cejudo). Marlon Moraes é um lutador linear, sempre para frente e para trás, sem muito movimento lateral ou preenchimento de espaço com ângulos. Então, existem diferentes planos de luta que eu utilizo, e nenhum deles está certo ou errado para mim, não apenas para frente e para trás. Sou longo e esguio, e eu também posso lutar wrestling, tenho um passado no wrestling. Então, se Henry Cejudo sabe lutar agarrado, eu sei lutar agarrado. Ao invés de ficar cansado e recuar, eu aceito a luta agarrada com ele”, explicou Dominick, antes de comparar seu histórico com o de Cejudo.

“As pessoas que ele venceu, Joseph Benavidez, TJ Dillashaw. Ele enfrentou TJ Dillashaw na categoria até 57 kg, eu acho que até 61 kg TJ Dillashaw é um lutador completamente diferente, mais resistente, ele poderia aguentar o golpe que recebeu se estivesse lutando até 61 kg. (…) Benavidez, eu o venci, lutei com o Benavidez duas vezes. Demetrious Johnson, ele (Cejudo) venceu uma e perdeu outra, e na segunda luta, que Henry o venceu, foi apertado, e eles são da mesma altura. Então ele foi capaz de utilizar bastante o clinch e as joelhadas, e ele também foi capaz de superá-lo no wrestling, o que eu também consegui fazer. Então, existem muitas coisas diferentes que você observa nas pessoas que Henry venceu, não só eu venci basicamente todos os caras que ele venceu, mas eu os venci em disputas de título, tirando o Marlon Moraes. Eu definitivamente tenho mais lutas pelo título e muito mais tempo dentro do octógono do que ele (Cejudo)”, concluiu.

Com a carreira atrapalhada por lesões, Dominick Cruz fez sua última apresentação no octógono mais famoso do planeta em dezembro de 2016, quando foi superado por Cody Garbrandt e, consequentemente, perdeu o cinturão dos galos. Nos três anos em que Cruz esteve afastado, Henry Cejudo engatou uma sequência de cinco vitórias e dois títulos conquistados, na categoria até 61 kg e no peso-mosca (57 kg), o qual abdicou recentemente para focar na divisão de cima. 

Mais em Notícias