Siga-nos
Louis Grasse/PXImages

Notícias

Deiveson Figueiredo explica razão da desavença com Moreno: “Vou calar a boca dele”

Único brasileiro presente na coletiva de imprensa do UFC 263, cerimônia realizada na última quinta-feira (10) em Phoenix (EUA), Deiveson Figueiredo chamou a atenção durante as encaradas ao empurrar o rival Brandon Moreno. E, ao que parece, o clima de rivalidade realmente tirou o brasileiro do sério.

Durante a sessão de perguntas dos jornalistas presentes, Deiveson, campeão dos pesos-moscas (57 kg) do UFC, garantiu que a disputa também será pessoal, uma vez que as declarações do mexicano não passaram em branco.  Por isso, o brasileiro prometeu que irá nocautear no primeiro assalto.

“O Moreno fala muito, e eu sou o cara que vou calar a boca dele. Vou nocautear no primeiro round. Preste atenção. Vou nocautear no primeiro round”, bradou, enquanto era vaiado pela torcida local, que apoiava em peso o desafiante.

“Sou um showman para essa galera. Sábado, eu vou fazer um show para vocês, nocauteando esse cara. Vou fazer um show e fazer vocês me amarem”, rebateu o atleta, com a ajuda de um tradutor escalado pela organização do show.

Na primeira vez que mediu forças com Moreno, em dezembro do ano passado, Deiveson manteve o cinturão após o duelo terminar empatado. Desta forma, a revanche foi marcada imediatamente, atrasando os planos do brasileiro.

Afinal, o campeão dos moscas deixou claro na temporada 2020, ano em que protagonizou quatro main events no octógono, que sua meta seria subir de categoria para tentar unificar o cinturão dos pesos-galos (61 kg) – atualmente em poder do americano Aljamain Sterling.

“Sinceramente, sou um cara que entro para nocautear. Quero muito que o patrão me dê essa oportunidade de fazer uma grande luta na categoria de cima. Vou deixar com ele, mas gostaria que ele me colocasse direto para lutar pelo cinturão. Para mostrar que também tenho potencial para ser campeão na categoria de cima”, finalizou o atleta que carrega o apelido de ‘Deus da Guerra’.

Mais em Notícias