Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Notícias

Cris Cyborg diz que luta com Ronda Rousey nunca fez parte dos planos do UFC

Única lutadora a conquistar títulos em quatro grandes organizações de MMA na história, Cris ‘Cyborg’ construiu ao longo de sua carreira um currículo invejável, tendo enfrentado – e vencido – boa parte das principais atletas da modalidade. Mas, apesar do irretocável legado, a não realização de uma superluta contra outra gigantesca estrela do esporte, a judoca americana e ex-campeã do UFC Ronda Rousey, desperta um sentimento de frustração em boa parte dos fãs.

Ainda que destaque que o legado construído por ela não foi afetado pela não realização do combate contra Rousey, ‘Cyborg’ reconhece a magnitude do duelo à época, tendo em vista que ambas eram as principais estrelas do MMA feminino na ocasião. Em 2016, quando a brasileira assinou contrato com o UFC e a americana mantinha a soberania da divisão dos galos (61 kg), os fãs se empolgaram com a possibilidade de finalmente o confronto sair do papel, mas, de acordo com a curitibana, este nunca foi o objetivo da organização.

“No começo, quando (eu assinei com o UFC), eu acho que eles sabiam que era algo que eu queria para assinar com eles. Mas agora, parando e pensando sobre isso, acho que nunca foi o objetivo. Acho que nunca foi o objetivo fazer essa luta acontecer. Porque eles tiveram a oportunidade, tiveram a oportunidade de fazer essa luta. Talvez eles estavam protegendo ela, talvez ela não quisesse lutar, e você não pode forçá-la, mas eu acho que nunca foi o objetivo”, recordou Cris ‘Cyborg’, em entrevista ao ‘The MMA Hour’.

Apesar do confronto contra Rousey nunca ter se concretizado, a atual campeã peso-pena (66 kg) do Bellator evita lamentar o caso e cita outras situações que fugiram do seu controle e também deixaram os fãs um pouco frustrados, como a ausência de uma revanche com a baiana Amanda Nunes, após o confronto disputado em 2018, quando Cyborg ainda competia pelo UFC.

“Eu tive muitas coisas que nunca aconteceram. Eu e Ronda, a segunda luta entre eu e Amanda (Nunes), nós nunca tivemos a revanche. Mas essas coisas não mudam meu legado. Você não pode se preocupar com coisas que não estão no seu controle. Não tem nada que você possa fazer”, sacramentou a veterana.

Uma das pioneiras do MMA feminino, Cris ‘Cyborg’ iniciou sua trajetória na modalidade em 2005 e, desde então, acumula um cartel de 26 vitórias, duas derrotas e um ‘no contest’ (sem resultado). Durante a carreira, a curitibana conquistou os cinturões peso-pena do Strikeforce, Invicta FC, UFC e Bellator.

Mais em Notícias