Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Notícias

Bisping lamenta “azar” de Edwards contra Nate Diaz e pede por luta com Masvidal

Parecia que Leon Edwards iria confirmar com louvor seu favoritismo diante de Nate Diaz no UFC 263, porém o atleta viveu momentos delicados no octógono. No evento que aconteceu no último sábado (12), no Arizona (EUA), o inglês superou o ‘bad boy’ por decisão unânime após levar a melhor em quatro rounds, porém, como quase foi nocauteado na última parcial, a atuação impecável se transformou em um triunfo questionável. Tanto que Michael Bisping opinou a respeito.

Em seu podcast ‘Believe You Me’, o ex-campeão do peso-médio (84 kg) do UFC e atual comentarista lamentou o fato da comunidade do MMA esquecer a dominância de Edwards sobre Nate no octógono para enaltecer um raro momento de lampejo do americano durante os 25 minutos de combate. De acordo com Bisping, a repercussão do embate é mais uma prova da falta de sorte de ‘Rocky’ na organização.

Vale lembrar que Edwards vive grande fase no MMA, com nove vitórias e um ‘no contest’ nas últimas dez lutas, e ocupa o terceiro lugar no ranking dos meio-médios (77 kg), algo raro de acontecer no esporte. Contudo, mesmo próximo do campeão da categoria, constantemente, acontece algo que impede o inglês de avançar na divisão e se consolidar como uma ameaça. Sendo assim, Bisping expressou sua solidariedade ao compatriota.

“Edwards dominou aquela luta. Diaz é duro, torna as lutas emocionantes e é por isso que tem tantos fãs, mas Edwards fez de tudo. Mas, no quinto round, ele quase ficou inconsciente. Isso não é o pior cenário para Edwards, porque, obviamente, o pior seria se ele fosse nocauteado ou perdesse. Mas Edwards precisava impressionar. Infelizmente, agora a narrativa não é só sobre os quatro rounds e meio de domínio. Agora, a narrativa é que se tivesse mais um round, Nate teria nocauteado. Se fosse na rua, Edwards estaria perdido. Agora, todos falam de Nate. Eu sinto por Edwards. É injusto!”, declarou Bisping.

Antes do duelo acontecer, Dana White revelou que o desafiante ao título de Kamaru Usman nos meio-médios será Colby Covington e que o próximo seria o vencedor da luta entre Diaz e Edwards. No entanto, o cartola voltou atrás e deu a entender que prefere casar um combate do inglês contra Jorge Masvidal. Ao saber do posicionamento do líder do UFC, Bisping aprovou o confronto.

Inclusive, Edwards e Masvidal são desafetos. A rivalidade envolvendo os atletas se iniciou em 2019. Na ocasião, a companhia realizou um evento na Inglaterra e, quando os profissionais se encontraram nos bastidores, Masvidal não aceitou as provocações de Edwards e o agrediu. Como a dupla se encontra sem adversários no momento, ‘The Count’ deu sinal positivo para o aguardado acerto de contas.

“Algumas pessoas dizem que Masvidal precisa lutar com Nate novamente. Discordo. Achei que Masvidal passou fácil. Masvidal contra Edwards é a luta a fazer. Ele o agrediu em Londres. Há uma história de fundo. Essa tem que ser a luta para Edwards. Se ele vencer Masvidal, terá uma chance pelo título”, analisou o ex-campeão, antes de completar.

“Masvidal tem que aceitar essa luta também. Longe de mim falar besteira sobre Masvidal, mas a realidade é: se você bate na cara de outro homem que está na sua categoria e vocês trabalham para uma empresa que coloca seus funcionários uns contra os outros, as peças do quebra-cabeça estão lá. Os dois estão em alta na categoria e, na última vez que se viram, Masvidal acertou Edwards. Isso deveria ser a próxima luta para eles”, concluiu.

Mais em Notícias