Siga-nos
Rigel Salazar/PxImages

Notícias

Alvo de Cain Velasquez em tiroteio teria abusado sexualmente de um familiar do ex-UFC

A notícia sobre a prisão do ex-campeão peso-pesado do UFC Cain Velasquez, acusado de tentativa de homicídio, pegou a comunidade das lutas de surpresa. Agora, passados alguns dias, mais detalhes sobre o ocorrido vêm a público e ajudam a explicar a motivação por trás da atitude do ex-astro do Ultimate.

De acordo com o ‘The San Jose Mercury News’, o alvo de Cain seria um homem acusado de molestar sexualmente um familiar próximo do ex-campeão do UFC. Velasquez foi preso na última segunda-feira (28), na Califórnia (EUA), após, supostamente, ter atirado contra um carro com três ocupantes, atingindo um dos indivíduos, que foi transportado para o hospital e não corre risco de morte.

Ainda de acordo com a publicação, que cita documentos judiciais e outras fontes, o suposto autor das agressões sexuais contra o familiar de Velasquez seria Harry Eugene Goularte, de 43 anos, que vive em San Martin, na Califórnia, em uma creche administrada por sua mãe. O homem era um dos três ocupantes do veículo alvejado pelo lutador, mas não foi atingido no tiroteio.

A identidade da suposta vítima das agressões sexuais foi omitida dos relatórios por se tratar de um menor de idade. Mas, de acordo com relatos da ‘NBC Bay Area’, documentos do processo mostram que os abusos sexuais podem ter ocorrido “100 vezes”.

O suposto ataque pelo qual Cain Velasquez foi preso ocorreu três dias depois de Harry Eugene Goularte ter sido liberado – apesar do protesto do promotor do Distrito de Santa Clara – de uma audiência judicial realizada na última sexta-feira, na qual era acusado de “um lascivo e obsceno ato com uma criança menor de 14 anos”.

O indivíduo atingido no tiroteio seria o padrasto do acusado. A terceira pessoa presente no veículo não teve sua identidade revelada até o momento. Por sua vez, Cain Velasquez segue detido, sem direito a fiança, acusado de tentativa de assassinato. O ex-campeão do UFC tem uma audiência marcada nesta quarta-feira, de acordo com registros online. Já Goularte deve voltar à Corte, para responder pela acusação de abuso sexual, apenas em abril.

Mais em Notícias