Rigel Salazar/PXImages

A relação entre Jon Jones e Dana White está definitivamente abalada. Na noite desta sexta-feira (29), o campeão dos meio-pesados (93 kg) usou a sua conta no Twitter para voltar a confrontar seu chefe e presidente do UFC em mais um capítulo de uma novela que se arrasta desde o início da negociação por uma superluta contra Francis Ngannou.

Após Dana White criticar ‘Bones’ por pedir valores considerados astronômicos para subir ao octógono diante do peso-pesado, o campeão negou tal afirmação e acusou seu chefe de mentir. Na manifestação de hoje, Jon Jones chegou a falar em deixar o Ultimate.

“Não seja um m*** de um mentiroso, minha reputação já levou golpes suficientes. Não preciso essa porcaria, Dana. Nunca pedi por números do Deontay Wilder (pugilista norte-americano). E como o Deontay está fazendo 30 milhões de dólares, nós estamos prontos para aceitar metade disso, uma vez que você disse que eu sou o melhor de todos os tempos e tudo mais”, desabafou o lutador.

“Eu não recebo nem metade da metade do que o Diante Wilder recebe. Se minha reputação me causa essa desvalorização para mim, apenas vá em frente e me libere completamente do meu contrato com o UFC. Eu tenho certeza que algum promotor ficará mais do que feliz em me contratar”, completou.

Jon Jones ainda aproveitou para comparar o tratamento que ele recebe do UFC em relação ao de seus irmãos Chandler e Arthus Jones, que são jogadores profissionais de futebol americano. Na visão do lutador, seus familiares possuem um reconhecimento muito maior da NFL.

“E se eu quiser comparar dinheiro com outro alguém, eu compararia com o dinheiro dos meus irmãos. Vejo em primeira mão como a NFL trata seus atletas campeões, tem uma grande diferença. Mantive minha boca fechada por toda a minha carreira”, disse.

Para finalizar, Jones ainda voltou a desmentir Dana White e negou que tenha falado em números durante a negociação para o duelo com Ngannou, que realmente não deve sair do papel.

“Eu faço mais de cinco milhões de dólares por luta sim. Devo manter esse número para as minhas superlutas? Não. Se você não concordar comigo, você apenas não sabe de negócios. Certamente eu não pedi 30 milhões, nunca falei algum número”, finalizou.