Apesar de posar com sua equipe, Jon Jones não se apresentou nos treinos abertos – Diego Ribas

Possivelmente o lutador mais aguardado para os treinos abertos, sediados no ‘Hotel Cassino MGM’ nessa quarta-feira (3), Jon Jones não realizou a tradicional apresentação para o público presente em Las Vegas (EUA). No entanto, o campeão meio-pesado (93 kg) do Ultimate não deixou de responder as perguntas sobre seu próximo desafio, e indicou o ‘caminho das pedras’ para derrotar o brasileiro Thiago ‘Marreta’ na luta principal do UFC 239.

Atleta a ser batido no confronto, Jones minimizou a força bruta de seu próximo rival e revelou uma forma mais cautelosa de superar o brasileiro durante seu discurso na cerimônia, que contou com a presença da equipe de reportagem da Ag Fight. De acordo com o campeão do UFC, Marreta estará mais forte do que o costume no sábado, e isso, na visão dele, é algo que pesa a seu favor, conforme os rounds transcorrerem.

“Não estou muito preocupado com sua forca. Acredito que você possa me nocautear. Qualquer homem dessa audiência pode me nocautear. É sobre ter habilidade para acertar o soco. Ouvi que ele ganhou músculo para essa luta. Lembro quando fiz isso contra St. Preux e me afetou. Resistência não foi a mesma. MMA é esporte de resistência. Acho que nos dois primeiros rounds os músculos vão funcionar bem. Não preciso ter mais forca, tenho que me mover. Depois dos dois primeiros rounds, a luta muda a meu favor, mas também acho que posso vencer nos primeiros rounds”, opinou Jon.

E como não poderia deixar de ser, o assunto Daniel Cormier veio à tona, mesmo às vésperas de outra luta. De forma descontraída, Jones deixou em aberto a possibilidade de uma trilogia contra um de seus principais rivais. No entanto, logo voltou suas atenções novamente para o confronto contra Marreta.

“Vocês querem me ver contra ‘DC’? Ok, tudo bem (risos). Eu vou seguir lutando muito, para agradecer o suporte do UF e dos fãs. Planejo vencer no sábado e posso lutar em dezembro”, cogitou o americano, antes de falar sobre uma possível postura agressiva de Thiago na luta deste sábado.

“Meu objetivo é vencer a luta, não importa o que aconteça. Olha, na minha segunda luta com o DC, ele queria fazer uma ‘dog fight’, e teve seu protetor arrancado no segundo round…. Se você quer vir com tudo nos primeiros rounds, é melhor para mim”, finalizou o campeão meio-pesado do Ultimate.

Para se consagrar como a maior da história

Última atleta a pisar nos tatames dispostos no Hotel Cassino MGM, Amanda Nunes fez sua entrada ao som do grupo de pagode baiano ‘Harmonia do Samba’. Apesar de ser aclamada por boa parte dos fãs presentes, a atual bicampeã do UFC recebeu menos aplausos do que sua rival, Holly Holm – atleta da casa.

Acompanhada de sua noiva e também lutadora do Ultimate Nina Ansaroff, a ‘Leoa’ trabalhou diversas quedas em sua companheira. Na parte final de sua rotina de apresentação, a brasileira afiou seus chutes com seu treinador de muay thai, Katel Kubis.

Após performar para o público, Amanda usou seus últimos compromissos no Ultimante como exemplo para esbanjar confiança diante de seu próximo desafio na organização.

“Depois das lutas sinto que estou pronta par tudo. Vou provar sábado que sou a melhor dessa era. Vou manter o cinturão por enquanto. Com certeza sairei com o novo cinturão. Holly é uma boa lutadora e tem mais estratégias, tenho que estar em forma, e vou sair com braço erguido, sou a melhor. Depois da minha luta mais rápida (Cyborg) sinto que estou pronta para tudo”

‘Azarão’ promete chocar o mundo

Thiago ‘Marreta’ afiou seu jogo de chão na companhia de ‘Tata’, seu treinador – Diego Ribas

A participação do desafiante ao cinturão, por sua vez, foi totalmente contrária da de Jones. Com uma série de exercícios que levantou o público presente no hotel e poucas palavras em seu discurso, Thiago ‘Marreta’ prometeu chocar o mundo neste sábado e derrotar o atual campeão dos meio-pesados.

Acompanhado de seu treinador ‘Tata’ Duarte, o brasileiro fez com que o público vibrasse com seus potentes chutes desferidos na manopla de muay thai. Em outro momento, Thiago levantou os fãs com uma demonstração de sua habilidade e plasticidade na modalidade capoeira.

Fugindo ao protocolo, Marreta conversou com o público na língua inglesa – mesmo sem dominar o idioma completamente. A falta de intimidade ao se expressar em inglês limitou o desafiante a falar apenas o necessário para o público presente ao treino aberto, em Las Vegas (EUA).

“Estou muito feliz de estar aqui, é o meu momento. Sábado eu vou chocar o mundo, eu vou fazer isso (questionado sobre como). Sábado, vocês verão. Eu vou pegar meu cinturão”, afirmou Thiago, em inglês.

Ajuda Brasileira

Holly Holm demonstrou confiança em bater Amanda e chocar o mundo novamente – Diego Ribas

Primeira a se apresentar para o público presente no lobby do ‘Hotel Cassino MGM’, em Las Vegas (EUA), Holly Holm entrou acompanhada de dois de seus treinadores de jiu-jitsu: os brasileiros Rafael ‘Barata’ e Roberto Tussa. Os ensinamentos e ajustes de seus técnicos na parte de chão podem ser fundamentais contra Amanda Nunes, visto que a atual campeã é temida na luta em pé, principalmente após ter nocauteado a então imbatível Cris ‘Cyborg’.

Bem aclamada pelo público, a americana ensaiou golpes plásticos como chutes altos e ‘superman punchs’. Além disso, a ex-campeã do UFC deu uma atenção especial para a posição de ‘clinch’ – o que pode fazer parte de sua estratégia contra a brasileira. Após realizar sua movimentação diante dos fãs presentes, a peso-galo (61 kg) comparou a luta contra a ‘Leoa’ com o seu triunfo histórico sobre Ronda Rousey, em 2015.

“Chocar o mundo podem ser duas coisas diferentes (comparando vencer Ronda com vencer Amanda). Vencer essa luta será um pouco menos chocante, mas para quem não acredita em mim, espero que choque. Ela bate forte, não vi isso apenas na última luta dela. A Cyborg era conhecida pela mesma coisa. Sempre temos estilos diferentes, não sou Cyborg ou Schevchenko, sou Holly Holm e posso vencer”, analisou ‘The Preacher’s Daughter’, como é conhecida.