Siga-nos

GALERIAS

TOP 10: Relembre grandes invencibilidades da história do MMA

Neste sábado (24), Khabib Nurmagomedov enfrenta Justin Gaethje em confronto válido pela unificação dos cinturões da categoria peso-leve (70 kg) do Ultimate. O russo detém cartel perfeito após vencer todas as 28 lutas que fez na carreira, o que rendeu à sua invencibilidade papel de destaque na história do MMA. Pensando nisso, a Ag. Fight relembra outros grandes períodos de de grande domínio no esporte. Confira! - Natassia del Fischer
Anderson Silva fez história no UFC ao defender por dez vezes seguidas o cinturão dos pesos-médios (84 kg) e manter um período de invencibilidade que durou sete anos e 17 lutas. Quem colocou fim a este domínio foi Chris Weidman, que nocauteou o brasileiro em julho de 2013, conquistando o título da divisão. Na revanche, no final daquele mesmo ano, o americano novamente levou a melhor, na luta que ficou marcada pela lesão na perna de Anderson - John Roberts
Fedor Emelianenko atua no MMA profissional há 20 anos e passou quase metade desse tempo sem perder. O russo viu sua invencibilidade chegar ao fim quando foi finalizado pelo brasileiro Fabrício Werdum, no ‘Strikeforce’, em junho de 2010. Antes disso, a última vez que Fedor havia sentido o sabor da derrota havia sido em dezembro de 2000, quando foi superado de forma controversa por Tsuyoshi Kosaka em disputa válida pela evento japonês ‘Rings’ - Divulgação/ Bellator
Depois de ostentar o cinturão dos meio-pesados (93 kg) por nove anos, Jon Jones decidiu abrir mão do título e partir para novos desafios na categoria acima. Em 12 anos de carreira no MMA profissional, ‘Bones’ possui 26 vitórias e apenas um controverso revés. Em dezembro de 2009, o americano enfrentou Matt Hammil e aplicou cotoveladas de cima para baixo, que são consideradas ilegais, e foi desclassificado do combate - Leandro Bernardes
Há 12 anos no MMA profissional e apenas sete no UFC, Amanda Nunes realizou feitos históricos no esporte. Após derrotar Cris 'Cyborg', a brasileira se tornou a primeira mulher campeã de duas categorias do Ultimate. A ‘Leoa’ já detinha o cinturão peso-galo (61 kg) e conquistou o título peso-pena (66 kg) ao colocar fim à invencibilidade de 13 anos da compatriota. Por sua vez, Amanda está invicta há 11 confrontos e a última vez em que perdeu foi em setembro de 2014, quando enfrentou Cat Zingano na edição de número 178 do evento - Rigel Salazar
Wanderlei Silva foi um dos maiores ídolos do ‘Pride’, extinto evento de MMA japonês que reuniu os maiores nomes da modalidade no início do século 21. O brasileiro manteve a invencibilidade na organização durante 20 lutas e quase cinco anos e viu seu fim quando enfrentou Mark Hunt, em dezembro de 2004 e perdeu por decisão unânime dos juízes - Erik Engelhart
Entre novembro de 2005 e dezembro de 2015, José Aldo manteve invencibilidade que durou 18 combates. Neste período, o atleta se credenciou como um dos maiores nomes da história do MMA e colecionou título. Seu reinado terminou, porém, ao cruzar com Conor McGregor no octógono do UFC, em Las Vegas (EUA) - Natassia del Fischer
Por mais de 13 anos, Cris 'Cyborg' se manteve intocável no posto de melhor lutadora de MMA do planeta. No período, a curitibana colecionou os cinturões do Strikeforce, Invicta FC e UFC. Em dezembro de 2018, porém, a veterana foi nocauteada por Amanda Nunes. Atualmente, a representante da Chute Boxe é campeã peso-pena (66 kg) do Bellator - Bellator/ Divulgação Em sua última apresentação, Israel Adesanya estendeu sua invencibilidade para 20 lutas ao mesmo tempo em que colocou fim à sequência de outro lutador. Ao derrotar Paulo ‘Borrachinha’ no UFC 253, o nigeriano defendeu o título dos pesos-médios (84 kg), impondo ao rival a primeira derrota em 14 lutas na carreira. ‘The Last Stylebender’ atua no MMA profissional há apenas 8 anos - Natassia del Fischer
Renan 'Barão' foi campeão do UFC em momento que sua carreira o colocava em destaque no cenário mundial do esporte. Com 32 vitórias seguidas no MMA, o atleta brigava pela liderança do ranking peso-por-peso. No entanto, ao ser nocauteado por TJ DIllashaw em 2014, o atleta acumulou sequência negativa a ponto de ser cortado do UFC - Leandro Bernardes
Para completar nossa lista, como não lembrar de Demetrious Johnson? Maior peso-mosca (57 kg) da história do esporte, o americano começa sua caminhada na divisão em março de 2012 e segue intocável até agosto de 2019, quando perde para Henry Cejudo na decisão dividida - Dan Wainer

Mais Galerias