Siga-nos

GALERIAS

Só polêmica! Relembre as lutas que acabaram em discussão no UFC

No último sábado (8), Jon Jones derrotou Dominick Reyes, por decisão unânime dos jurados e manteve o cinturão dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate. No entanto, esse resultado gerou uma grande polêmica no mundo do MMA, pois muitos, inclusive o presidente da organização, Dana White, viram o triunfo do desafiante. Desta forma, reunimos algumas decisões controversas na recente história do UFC - Diego Ribas/PXImages
Em dezembro de 2019, José Aldo fez sua estreia no peso-galo (61 kg) em duelo contra Marlon Moraes. Após três rounds, o lutador de Nova Friburgo foi declarado vencedor por decisão dividida, o que gerou reclamações do ex-campeão do peso-pena (66 kg) do UFC, que afirmou que havia vencido o combate - Rigel Salazar/PXImages
Francisco 'Massaranduba' também esteve envolvido em uma luta polêmica. Ela aconteceu em julho de 2019, quando encarou Alexander Hernandez. Apesar de mostrar mais dominância, o brasileiro foi superado por decisão unânime dos jurados - Leandro Bernades/PXImages
Em novembro de 2013, Georges St-Pierre fazia sua última luta na carreira nos meio-médios (77 kg). O canadense defendeu seu cinturão diante de Johnny Hendricks, por decisão dividida dos jurados, após cinco rounds. No entanto, muitos apontam que o americano venceu esta disputa - Jason Silva/PXImages
Após cinco vitórias seguidas desde sua estreia no UFC, Ronaldo 'Jacaré' fazia uma luta que poderia lhe dar o posto de desafiante ao cinturão dos médios (84 kg). Entretanto, o brasileiro foi superado por Yoel Romero, em uma decisão bem controversa dos jurados - Leandro Bernades/PXImages
Em setembro de 2017, Valentina Shevchenko faria uma revanche contra a campeã Amanda Nunes, pelo título do peso-galo (61 kg). Porém, após cinco rounds, o título ficou com a brasileira, por decisão dividida. Essa disputa não sabe da cabeça da atleta do Quirguistão, que sonha com uma trilogia - Diego Ribas/PXImages
Jon Jones também esteve no alvo de outro combate polêmico. Esse aconteceu em julho de 2019, em duelo contra Thiago 'Marreta'. O americano manteve novamente seu título, por decisão dividida dos árbitros, mas sofreu duros golpes do brasileiro, que saiu aplaudido da arena - Rigel Salazar/PXImages
Em fevereiro de 2016, Anderson Silva se testava diante de Michael Bisping, em evento na Inglaterra. O brasileiro esteve perto de vencer a luta por nocaute, mas não aproveitou as chances e perdeu por decisão dos árbitros, apesar de ter sido bastante agressivo - Leandro Bernardes/PXImages
Outra luta em que Jon Jones esteve bem perto de ser derrotado foi no primeiro combate contra Alexander Gustafsson, em 2013. Depois de sofrer duros golpes e sair com o rosto bem inchado da luta, o americano foi declarado vencedor por decisão dos jurados - Florian Sadler
Em setembro de 2019, Edson Barboza teve uma derrota que não sai da sua memória e, inclusive o fez protestar publicamente contra a arbitragem. Em segundo embate contra Paul Felder, o brasileiro foi superado por decisão dividida - Jéssica Portasio.

Mais Galerias