Siga-nos

GALERIAS

Prisão, doping e drogas! Relembre as maiores polêmicas da carreira de Jon Jones

Recentemente, Jon Jones utilizou suas redes sociais para assumir que fugiu de um teste antidoping no ano de 2015. O ex-campeão dos meio-pesados (93 kg) do Ultimate alegou que tinha fumado um cigarro de maconha e estava com medo de falhar no teste. Embalada pela revelação do norte-americano, a Ag. Fight relembrou as principais polêmicas que fizeram o lutador virar manchete - Leandro Bernardes
Apesar de ter fugido de um teste, Jon Jones também já foi flagrado em um exame antidoping. Cerca de uma semana após a vitória sobre Cormier no UFC 182, em janeiro de 2015, o atleta foi flagrado com metabólitos de cocaína em seu corpo e, para minimizar os danos à sua imagem, entrou em um programa de reabilitação - mas o abandonou após um dia - Diego Ribas
Meses antes, o clima havia esquentado no momento da encarada com Daniel Cormier, Jones pressionou sua testa contra a cabeça do rival, que o empurrou. Neste momento, o diretor de relações públicas do UFC, Dave Sholler, e um time de seguranças tentaram separá-los, mas ‘Bones’ deu um soco no rival e ambos caíram do palco. A confusão rendeu multa de 50 mil dólaras (cerca de R$ 280 mil) e 40 horas de serviço comunitário ao ex-campeão - Diego Ribas
No ano seguinte, o lutador novamente caiu em um exame antidoping. Dias antes do UFC 200, evento no qual era a atração principal para a revanche contra Cormier, ‘Bones’ foi flagrado pelo uso das substâncias clomifeno e letrozole, bloqueadores de estrogênio, e perdeu novamente o título. O lutador alegou que havia sido vítima da contaminação de um estimulante sexual que ingeriu, mas foi suspenso por um ano - Leandro Bernardes
Em sua segunda luta contra Cormier, em julho de 2017, Jones venceu o desafeto por nocaute técnico. No entanto, o resultado foi transformado em ‘No Contest’ (sem vencedor) pois o atleta foi flagrado com uma substância chamada turinabol, utilizada para ganhos de massa muscular. O lutador foi suspenso por 15 meses e a substância permaneceu em seu corpo durante um tempo, sendo encontrada novamente em fevereiro de 2019, mas na concentração de picogramas (um grama dividido por um trilhão) - Leandro Bernardes
Em entrevista ao programa ‘Ariel Helwani’s MMA Show’, Jones assumiu o uso de drogas. O lutador estava em preparação para o seu confronto contra Alexander Gustafsson, o primeiro após sua última suspensão, e revelou que não estava sóbrio durante o camp - Diego Ribas
Em março deste ano, Jones foi preso por dirigir bêbado, uso negligente de arma de fogo, posse de garrafa de bebida exposta (o que é proibido por lei nos EUA) e ausência de prova de seguro do carro que conduzia. Em um vídeo da câmera corporal do policial que abordou o lutador, ‘Bones’ alega que havia apenas bebido uma taça de vodka e se justifica dizendo que saiu para dar uma volta de carro pela primeira vez em duas semanas, que estava "louco com a quarentena". O policial ainda pediu para que o atleta saísse do veículo e passasse por três testes de sobriedade, mas o veterano foi mal em todos eles - Leandro Bernardes
Em abril de 2015, na cidade de Albuquerque, Jon Jones se envolveu em um acidente de trânsito às vésperas do UFC 187. Uma mulher grávida ficou ferida na batida de carro e o lutador fugiu sem prestar socorro à vítima, mas deixou rastros de seu envolvimento (inclusive uma quantidade de maconha no veículo). O atleta foi retirado do evento, preso e teve o cinturão cassado - Leandro Bernardes

Mais Galerias