Siga-nos

GALERIAS

‘Durinho’ e Luque no topo! Confira lista de parceiros de treino que se destacaram no UFC

No último sábado (7), Vicente Luque deu um importante passo rumo ao topo dos meio-médios (77 kg). No UFC 265, show realizado em Houston (EUA), 'The Silent Assassin' finalizou Michael Chiesa no primeiro round e aproveitou para desafiar Kamaru Usman, campeão da categoria. E muito da evolução do atleta se deve a Gilbert Burns, seu amigo e parceiro de treino na 'Sanford MMA'. Como 'Durinho' teve papel preponderante na ascensão do lutador, a reportagem da Ag. Fight reuniu os parceiros de treino que alcançaram um lugar de destaque no MMA ao mesmo tempo - Louis Grasse/PxImages
Pelo peso-pesado, Ciryl Gane e Francis Ngannou foram parceiros de treino e se tornaram possíveis adversários. Os tops da divisão treinaram juntos na 'MMA Factory', em Paris (FRA), mas a parceria acabou, porque o camaronês decidiu se mudar de vez para os Estados Unidos. De qualquer forma, quando estiveram juntos, a dupla abalou o esporte. Como surgiu primeiro, 'The Predator' alcançou o estrelato por conta de seu porte físico e poder descomunal e se tornou campeão da categoria. Contudo, 'Bon Gamin' também impressionou rapidamente no UFC devido a sua capacidade atlética e volume de golpes e conquistou o cinturão interino. Sendo assim, a expectativa é Dana White oficialize o duelo entre os atletas para o final da temporada ou no início de 2022 - Louis Grasse/PxImages
Além de parceiros de treino na 'Jackson Wink MMA Academy', Jon Jones e Rashad Evans eram amigos e a relação entre eles foi bonita. No entanto, com o sucesso meteórico de 'Bones' no esporte, o UFC definiu que o lutador seria o desafiante dos meio-pesados (93 kg), categoria na qual 'Suga' também se destacava. Sendo assim, Rashad se mostrou contra enfrentar 'Bones', mas Jones não quis saber e topou medir forças com 'Sugar'. Dessa forma, a amizade entre a dupla foi desfeita. No octógono, o atleta mais jovem levou a melhor e avançou para dominar a divisão. Na época, os profissionais estavam no topo, mas o atrito entre eles foi tão forte, que, depois do episódio, Rashad nunca mais foi o mesmo - Rigel Salazar/PxImages
A 'American Kickboxing Academy' é uma tradicional equipe de MMA que forma lendas do esporte. Duas delas marcaram época no peso-pesado do UFC. Além de amigos, Cain Velasquez e Daniel Cormier foram parceiros de treino e a união rendeu frutos. Como campeão, Velasquez se tornou um dos atletas mais temidos da história do esporte, por conta de sua qualidade no boxe, wrestling e pelo condicionamento físico. Contudo, como o lutador sofreu com lesões , seu reinado no UFC não foi tão longo. Com isso, Cormier assumiu o legado do amigo e deu continuidade ao seu excelente trabalho feito nos meio-pesados na nova divisão - Louis Grasse/PxImages
Outra parceria de destaque no MMA aconteceu na 'Tristar Gym'. No Canadá, Georges St-Pierre e Rory MacDonald brilharam nos meio-médios (77 kg) do UFC. O primeiro é considerado por parte dos fãs e da imprensa especializada como melhor atleta da categoria e um dos melhores lutadores de todos os tempos. Já o segundo foi apontado por uma parcela dos fãs como um sucessor natural de seu compatriota. Contudo, apesar de figurar no topo da divisão, o talentoso Rory jamais conquistou o título da companhia. De qualquer forma, o pupilo não decepcionou seu mestre e conquistou vitórias sobre grandes nomes da modalidade - Diego Ribas/PxImages
Pelo peso-leve (70 kg) do UFC, Khabib Nurmagomedov e Islam Mackhachev merecem ser citados. Os russos são amigos e parceiros de treino e não tomaram conhecimento da concorrência. A dupla é tão acima da média no MMA, que vale destacar que as principais adversidades são as lesões e não os adversários em si. Khabib dominou a categoria e se aposentou de forma invicta. Agora, o objetivo da lenda da modalidade é treinar seus amigos e parceiros de treino para seguirem seus passos. Makhachev é um deles e já se encontra próximo de disputar o título da divisão - Leandro Bernardes/PxImages
No passado, a relação entre Anderson Silva e Vitor Belfort era boa e por isso a rivalidade entre eles chocou o mundo quando se enfrentaram pelo UFC. Os brasileiros treinaram juntos e tal parceria levou a dupla ao topo do peso-médio (84 kg), porém, como só pode existir um campeão, a amizade se transformou em rivalidade. O confronto entre os ex-parceiros de treino foi tão épico, que foi classificado por parte da comunidade do MMA como a 'luta do século'. Inclusive, o MMA no Brasil se fortaleceu mesmo por conta da grandiosidade do encontro - Leandro Bernardes/PxImages
Não é só com Vicente Luque que Gilbert Burns possui uma parceria de sucesso. Na 'Sanford MMA', 'Durinho' treinou com Kamaru Usman, campeão dos meio-médios do UFC, durante anos. Inclusive, os atletas garantiram que só se enfrentariam em caso de disputa de cinturão e foi exatamente isso que aconteceu. Para o duelo, o nigeriano até trocou de academia. Na ocasião, o número um da categoria passou sufoco, mas sobreviveu aos ataques do brasileiro e o nocauteou na sequência. Apesar do desfecho, a dupla mostrou 'fairplay' e o clima entre os atletas é de respeito. Constantemente, 'Durinho', elogia Usman, que admite que pode dar uma revanche ao ex-parceiro de treino - Louis Grasse/PxImages
TJ Dillashaw e Cody Garbrandt foram dois grandes expoentes da 'Team Alpha Male' no peso-galo (61 kg). Tanto que a dupla conquistou o cinturão da categoria. No entanto, a amizade entre os profissionais também virou rivalidade após 'Viper' optar por sair da academia. Inconformados com a forma com que Dillashaw mudou de equipe, Garbrandt e Urijah Faber, constantemente, atacavam o atleta. Para a infelicidade da dupla, o veterano reconquistou o título da divisão, justamente, ao nocautear 'No Love'. Na revanche, TJ voltou a nocautear o desafeto. Apesar da animosidade, Dillashaw e Grabrandt cresceram juntos no peso-galo - Diego Ribas/PxImages
Por último, mas não menos importante se encontram Kelvin Gastelum e Marvin Vettori. Os representantes da 'Kings MMA' integram a nova geração do esporte e possuem bom papel no peso-médio do UFC. O americano e o italiano já disputaram o cinturão da categoria e, curiosamente, foram derrotados pelo mesmo adversário, ou seja, por Israel Adesanya. No entanto, a dupla segue motivada e treinando com foco total no futuro. Atualmente, os profissionais fazem parte do top-10 da divisão - Louis Grasse/PxImages

Mais Galerias