Siga-nos
Leandro Bernardes

Eventos internacionais

‘Gafanhoto’ se prepara para reescrever história no KSW em nova chance pelo título

Apesar da juventude (22 anos), Bruno ‘Gafanhoto’ já é um veterano e busca fazer história no MMA, principalmente no KSW. Na edição de número 64 da organização polonesa, que acontece no dia 23 de outubro, em Lodz (POL), o brasileiro vai disputar o título do peso-galo (61 kg) contra o campeão Sebastian Przybysz. A curiosidade é que o paulista chega ao status de desafiante ao cinturão da categoria pela segunda vez na companhia, mas, dessa vez, está confiante de que não vai desperdiçar a nova oportunidade em sua frente.

Em 2020, ‘Gafanhoto’ disputou o título do peso-galo do KSW contra Antun Racic e, na ocasião, perdeu na decisão unanime dos juízes. No entanto, o revés não abalou o brasileiro, que se recuperou ao passar por Pawel Politylo, em julho, da mesma forma.

Em comunicado enviado à imprensa, o paulista destacou que, ao integrar a equipe ‘Chute Boxe Diego Lima’, conhecida justamente por exigir o máximo de seus atletas, transformando treino em luta, está mais do que preparado para destronar Przybysz e, consequentemente, se tornar campeão do peso-galo do KSW. Como já esteve na posição de desafiante da categoria uma vez, a promessa do MMA garantiu que aprendeu com a dura derrota e que o resultado adverso na ocasião o fortaleceu em busca da glória.

“Ajuda bastante já ter tido a oportunidade de disputar o cinturão. Na época, eu não estava preparado fisicamente, devido a alguns problemas que tive e por ter aceitado a luta em cima da hora. Mas agora, a história vai ser diferente. Estou muito bem preparado, me sentindo ótimo. Se fosse para lutar amanhã, já estaria pronto. Então, vai ser outra história”, declarou ‘Gafanhoto’, antes de completar.

“Dessa vez, o resultado vai ser diferente. Estou muito bem preparado, na minha melhor fase, sem lesão nenhuma, o peso está baixando muito bem. Agora, estou treinando na melhor equipe do mundo, onde só tem atleta duro, os melhores do mundo. Eu evoluí muito desde a minha chegada na Chute Boxe. Vai ser um novo ‘Gafanhoto’ lá dentro”, prometeu o brasileiro.

Para parte dos atletas, as únicas organizações de MMA que importam são o UFC e o Bellator, mas ‘Gafanhoto’ nada contra a maré. Mesmo tendo feito apenas duas lutas pelo KSW, o brasileiro mostrou gratidão pela organização polonesa por reconhecer seu talento e vibrou com a oportunidade de crescer no esporte, representando o próprio país e a companhia. De acordo com o paulista, ser campeão de uma empresa que revelou nomes importantes como Jan Blachowicz, Mamed Khalidov, Mateusz Gamrot, Roberto Soldic e tantos outros atletas será especial.

“Para mim, é muito importante ser campeão do KSW. É um dos maiores eventos do mundo, se não for o maior da Europa. Eu comecei muito cedo nas artes marciais, com oito anos e estreei no MMA profissional aos 18. Aqui no Brasil, as coisas são difíceis financeiramente. Com o KSW, hoje eu posso falar que vivo apenas da luta. Esse cinturão vai mudar muito a minha vida, vai melhorar as minhas condições. A minha vida vai mudar drasticamente com essa conquista”, concluiu.

Mais em Eventos internacionais