Siga-nos

Entrevistas

Virna admite possibilidade de ‘luta de chão’ com Amanda, mas avisa: “Tenho muito para mostrar”

Atração do card preliminar do UFC 267, que acontece neste sábado (30), em Abu Dhabi (EAU), o duelo verde-amarelo entre Virna Jandiroba e Amanda Ribas coloca frente a frente duas faixas-pretas de jiu-jitsu de alto nível. Como de costume em confrontos entre especialistas no ‘grappling’, a expectativa da comunidade do MMA é que a peleja, ao menos na teoria, seja disputada prioritariamente no solo. Mas, na prática, isto nem sempre se confirma.

Como já presenciamos em diversos duelos entre especialistas na luta de chão – inclusive nos combates das duas responsáveis pela única disputa feminina do UFC 267 contra a também faixa-preta Mackenzie Dern -, por vezes, os atletas envolvidos preferem manter o confronto em pé do que levá-lo para a área onde ambos dominam com maestria. E este cenário pode muito bem se repetir neste sábado.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight (veja acima ou clique aqui), Virna Jandiroba reconheceu que, pela característica de estilos, é provável que tanto ela quanto Amanda busquem o jogo de solo, mas fez um alerta à rival.

“Hoje eu me sinto uma lutadora muito mais completa. É natural a gente buscar a luta no solo, porque isso é muito natural em mim e na Amanda também, já que ela vem do judô. Mas eu tenho muita coisa para mostrar”, afirmou Jandiroba.

Ainda que, hoje em dia, os atletas de MMA – em geral – treinem diversas artes marciais diferentes, em busca de se tornarem competidores cada vez mais completos, o que inibe o fenômeno dos especialistas em apenas uma modalidade, é inegável – ainda que a modéstia a impeça de se autopromover – que Virna Jandiroba faz parte da elite dos representantes de jiu-jitsu no MMA, fato que justifica sua predileção pela luta de chão em seus combates.

“Eu vou ser modesta. Eu não vou dizer que é o melhor jiu-jitsu da categoria, mas, com certeza, é um dos melhores. Sem sombra de dúvidas”, concluiu.

No MMA profissional desde 2013, Virna Jandiroba soma 17 vitórias, sendo 13 por finalização, e apenas duas derrotas em seu cartel. Por sua vez, Amanda Ribas – sua adversária no UFC 267, neste sábado – acumula dez triunfos, quatro deles conquistados através da utilização de suas habilidades no jiu-jitsu diretamente, e dois reveses, assim como a baiana, na carreira.

Mais em Entrevistas