Siga-nos
exclusivo!
Guga Borba

Entrevistas

Único algoz de ‘Borrachinha’ revela ‘ponto fraco’ do brasileiro e prevê plano de Adesanya

Em mais de oito anos de carreira profissional no MMA, Paulo ‘Borrachinha’ nunca foi derrotado em um combate oficial, somando 13 triunfos. No entanto, ainda em 2014, o mineiro conheceu o sabor amargo de um revés em luta que não contou para seu cartel. Durante participação no ‘TUF Brasil 3’, o lutador perdeu para Márcio ‘Lyoto’ por decisão dividida dos jurados e acabou eliminado do programa.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, o único algoz de ‘Borrachinha’ revelou qual foi o segredo para derrotar o peso-médio (84 kg), que neste sábado (26) vai disputar o cinturão da categoria diante de Israel Adesanya, no UFC 253. De acordo com Lyoto, o diferencial para sua vitória tem a ver com o estilo de atuar de ambos os atletas. Por isso, ex-UFC fez um alerta ao compatriota.

“(Ser lembrado como o único lutador a derrotar ‘Borrachinha’) É gratificante demais, porque mostra o meu potencial. Acho que o que fez a diferença naquela nossa luta foi a característica de atuar. O meu casa com o dele. Ele vem muito para o abafa, enquanto eu e o Adesanya nos movimentamos mais, andamos o tempo todo e exploramos o golpe em linha. Esse é calcanhar de Aquiles do ‘Borrachinha’. Assim que ele se perde”, disse.

Além da maneira de lutar, Márcio apontou outra questão que tende a dificultar a vida de ‘Borrachinha’ neste sábado, em evento na ‘Ilha da Luta’: a questão física. Pelo mineiro ter mais massa muscular e ser mais pesado que o nigeriano, a tendência é que ele canse mais com o decorrer luta. Portanto, Lyoto afirmou que o atual campeão deve usar a estratégia de ‘cozinhar’ o desafiante no octógono.

“Quanto mais tempo passar, vai ser melhor para o Adesanya. Ele é magro, alto, enquanto o ‘Borrachinha’ é mais baixo e com mais massa muscular. Por isso, com o andamento da luta, o ‘Borrachinha’ vai ter que carregar esses músculos e tende a cansar. Por mais que ele treine muito, ele acaba cansando, por ser mais forte. Então, acho que essa vai ser a estratégia do Adesanya: fazer o ‘Borrachinha’ cansar. Ele vai fazer o ‘Borrachinha’ errar, bater no vazio e miná-lo com o tempo até cansá-lo. Além disso, o Adesanya também tem poder de nocaute, é muito duro e nocauteou o Robert Whittaker”, explicou, antes de destacar o que Paulo precisa fazer para sair com o braço levantado após o combate.

“Acho que com o vigor físico e seu poder de nocaute, o ‘Borrachinha’ tem chance de nocautear entre o primeiro e segundo round. Vou torcer muito para ele e quero que esse título venha para o Brasil”, completou o lutador, que recentemente assinou com o ‘Taura MMA’, embora ainda não tenha previsão de estreia na organização.

A disputa entre Israel Adesanya e Paulo ‘Borrachinha’ lidera o card do UFC 253, evento programado para este sábado na ‘Ilha da Luta’, em Abu Dhabi. Na mesma noite, Dominick Reyes e Jan Blachowicz medem forças pelo cinturão vago da divisão dos meio-pesados (93 kg), que contava com Jon Jones como campeão até a metade do ano.

Mais em Entrevistas