Siga-nos
Diego Ribas/PxImages

Entrevistas

Sergio Pettis aposta em maturidade para se tornar campeão do peso-galo do Bellator

Quando iniciou sua trajetória no esporte, Sergio Pettis era apenas conhecido como irmão mais novo de Anthony, que brilhou no WEC e no UFC. Mas, atualmente, é o caçula que coloca o sobrenome da família em destaque no MMA. No Bellator 258, evento que acontece nesta sexta-feira (7), em Connecticut (EUA), o prodígio da modalidade vai disputar a maior luta de sua carreira contra Juan Archuleta, campeão do peso-galo (61 kg).

Na coletiva de imprensa da edição de número 258, realizada nesta quarta-feira (5), Pettis destacou que vive o melhor momento de sua carreira e comemorou o fato de protagonizar um evento tão importante. Caso consiga destronar Archuleta, campeão do peso-galo, o atleta vai coroar uma trajetória meteórica no Bellator. O lutador atuou pela última vez no UFC em 2019, estreou na nova casa em 2020 e venceu os dois combates que disputou.

Inclusive, Pettis ressaltou que sua passagem pelo UFC foi preponderante para transformá-lo no lutador que se tornou. Na organização liderada por Dana White, o irmão mais novo de Anthony ficou conhecido por integrar o peso-mosca (57 kg) e demorou para emplacar. Após passar por um período turbulento, o prodígio do esporte garantiu estar preparado e que alcançou a maturidade necessária para enfrentar adversários de alto nível.

“Se você luta e não tem a meta de ser campeão, não faz sentido. Quero ter um legado, cinturões. Aprendi muita coisa, enfrentei adversários duros e maiores do que eu a vida toda. Estou pronto mental, física e espiritualmente. As estrelas se alinharam para que eu tenha sucesso. Os pequenos têm que ser respeitados também. Trabalhei duro por este momento. É legal liderar um card fantástico do Bellator e lutar pelo cinturão”, declarou Pettis, antes de completar.

“Para ser honesto, não tenho estratégias para as lutas, luto conforme minha reação. Confio em mim, nos meus instintos, no meu corpo. Tenho um adversário difícil, mas o processo é o mesmo. Nos moscas, me sentia frágil. Nos galos, me sinto mais feliz como pessoa e como lutador. Quando se luta assim, você atua melhor. Aprendi muito nos moscas. Antes, eu era uma criança lutando contra adultos. Agora, sou um homem enfrentando outros homens. Lutava de forma insegura, mas agora acredito em mim e estou animado”, concluiu.

Sergio Pettis, de 27 anos, deixou o status de promessa do MMA e se transformou em realidade. O profissional iniciou sua trajetória no esporte em 2011, chegou invicto ao UFC e saiu da companhia com um retrospecto positivo de nove vitórias em 14 lutas disputadas. Pelo Bellator, o atleta levou a melhor nos dois combates que disputou. Seus triunfos de maior destaque na modalidade foram sobre Brandon Moreno e Joseph Benavidez.

Mais em Entrevistas