Siga-nos
exclusivo!
Arquivo Pessoal

Entrevistas

Karol Rosa se empolga com primeira rival estrangeira no UFC: “Mereço estar ali”

Já com duas vitórias em sua ainda curta trajetória no Ultimate, Karol Rosa sobe novamente no octógono no próximo sábado (6), pelo card do UFC Vegas 18, para enfrentar a panamenha Joselyne Edwards e tentar continuar sua ascensão dentro da organização. O combate, apesar de ser o 17º da brasileira no MMA profissional, trará algumas situações inéditas para a atleta da equipe ‘PRVT’.

Em toda sua carreira, iniciada em 2012, Karol só teve pela frente adversárias também nascidas no Brasil, inclusive nos dois confrontos já disputados no UFC. Porém, isto está prestes a mudar com o duelo deste sábado, quando a brasileira medirá forças com uma atleta nascida no Panamá. Satisfeita pela quebra de escrita, a peso-galo (61 kg) – em entrevista exclusiva à reportagem da Ag Fight – destacou a oportunidade de provar seu valor também diante de uma rival estrangeira.

“Eu sempre tive uma curiosidade de lutar contra uma menina estrangeira. Para eu provar para mim mesma que eu sou boa. Então, lutando com essa menina, independentemente do país dela, eu vou poder mostrar para mim mesma que eu mereço estar ali, que eu posso lutar com qualquer uma. Eu sempre quis lutar com uma menina de outro país e vou conseguir agora. Então, eu estou bem empolgada”, declarou Karol, antes de continuar.

“Porque as duas meninas que eu lutei (no UFC), eu ia lutar no Brasil mesmo. Então, na minha cabeça passava: ‘Já lutei com as meninas que eu ia lutar no Brasil, então agora eu preciso pegar uma diferente para provar que eu sou boa’. Então, a hora chegou. E eu tenho certeza que eu vou ganhar porque eu treinei muito para isso, estou me sentindo bem, confiante. Foram quatro meses de camp, onde eu tive muita ajuda das PRVT Girls e da minha namorada, a Jéssica Delboni, ela me ajudou bastante”, contou a lutadora.

Outra novidade na carreira da capixaba é a sede do evento em que vai competir. Após construir grande parte de sua carreira no Brasil e de fazer suas duas primeiras apresentações pelo UFC na China e em Abu Dhabi (EAU), Karol estreará em solo norte-americano, mais precisamente em Las Vegas (EUA), no sábado.

A principal diferença apontada pela atleta nessa nova experiência foi o clima da cidade americana, em comparação ao que está acostumada a lutar. Apesar da dificuldade de adaptação, Karol – que mora e treina em Niterói (RJ) – descartou que o frio de Las Vegas possa atrapalhar seu desempenho no UFC Vegas 18.

“É diferente porque os dois lugares que eu lutei, em Abu Dhabi e na China, estavam bastante quentes. É a primeira vez que eu venho para um lugar que está frio. Então, eu tenho que me adaptar ao frio, questão de treinar, perder peso. Mas como eu vim bastante tranquila no peso, eu não vou precisar ficar me matando para perder peso. Mas o clima é o mais diferente”, ponderou Karol, antes de completar.

“Para tentar me acostumar, eu ligo o aquecedor e deixo bem quentinho. Porque, na verdade, eu não gosto de muito frio. Eu deixo tudo no quente para poder ir acostumando. Eu sempre quis lutar nos Estados Unidos, era um dos países que eu queria lutar ao lado da China. Então, eu estou bem ansiosa. Para depois da luta, na verdade (risos)”, concluiu.

Tida como uma das maiores promessas do MMA feminino brasileiro, Karol Rosa soma 13 vitórias e três derrotas em sua carreira até o momento. Pelo UFC, a capixaba, de 26 anos, já superou as compatriotas Lara Procópio e Vanessa Melo, ambas por pontos.

Mais em Entrevistas