Siga-nos
exclusivo!
Louis Grasse/PxImages

Entrevistas

Bruno ‘Blindado’ celebra luta contra ‘rival de valor’ no UFC e promete nocaute

Bruno Silva chegou com tudo ao Ultimate. Em sua estreia na maior organização de MMA do mundo, realizada em junho, ‘Blindado’ causou uma boa impressão ao nocautear Wellington Turman no primeiro round e passou a ser visto por parte dos fãs como uma potencial estrela do esporte. Agora, o brasileiro se prepara para lutar contra Andrew Sanchez no UFC Vegas 40, evento que acontece neste sábado (16), em Las Vegas (EUA), e aprova o adversário definido pela companhia.

Em entrevista exclusiva à reportagem da Ag. Fight, ‘Blindado’ mostrou que acompanha a carreira de Sanchez no UFC e revelou que, antes de integrar a companhia, já considerava o americano como um potencial oponente. Apesar de admitir que o adversário possui bom nível, o brasileiro garantiu que está preparado para superar o desafio e até revelou sua estratégia. Conhecido no MMA por conta de sua agressividade, qualidade na trocação e personalidade forte, o representante da ‘Evolução Thai’ adiantou que seu objetivo no duelo será nocautear. Vale destacar que, das 20 vitórias do lutador no esporte, 17 foram por nocaute.

“Eu tinha falado que ele seria um possível adversário e quando meu empresário falou comigo, cantei a bola. Foi um presente. Não poderia ser melhor lutar com esses caras. Ele já tem uma bagagem, foi campeão do TUF. Estou feliz e motivado. Não sei como está a mentalidade dele, só sei que ele estava treinando com o Cormier, com a galera do wrestling, mas não vai virar um wrestler do dia para a noite. Ele é da trocação, mas acredito que vou nocautear, porque ele tem falhas”, avaliou o brasileiro.

Após a boa atuação em sua estreia no UFC, ‘Blindado’ mostrou ter conhecimento do ‘hype’ e da popularidade que conquistou. Tanto que o brasileiro já projeta um futuro promissor na organização. Em caso de nova vitória no octógono, dessa vez sobre um vencedor do TUF, o striker deve mudar de patamar no peso-médio (84 kg). Disposto a continuar crescendo na companhia, o atleta, hoje fora do top-15, garantiu que tem qualidade para integrar a elite da divisão e se colocou à disposição para voltar a atuar o quanto antes. Como a categoria passa por uma renovação, o profissional pode se aproveitar de tal momento para consolidar seu nome.

“É tranquilo lidar com a pressão, porque já atuei em eventos grandes. Fiz carreira na Rússia, venci por nocaute todos os russos que lutei, então não fico tenso. Antes, a fama que eu tinha era de matador de russo e eu curtia, mas agora no UFC é diferente e melhor ainda. Ganhei muitos seguidores em 24 horas. Minha meta é, até o final de 2022, é estar no top-15 ou no top-10. O que quero é lutar. Se eu não me machucar no sábado, se der tudo certo e eu consiga sair com a vitória, vou pedir uma luta para dezembro. O nome em mente é qualquer um nos médios, de preferencia alguém acima de mim”, concluiu.

Mais em Entrevistas