Gilbert ‘Durinho’ vem de uma sequência de cinco vitórias no UFC – Carlos Antunes

Em grande fase no Ultimate, com cinco vitórias seguidas, três na categoria dos meio-médios (77 kg), e sendo a última por nocaute sobre Demian Maia, no UFC Brasília, realizado no último dia 14, Gilbert ‘Durinho’ está com a moral elevada na organização. Além dos resultados positivos, isso também se resume pelo lutador sempre estar disposto a pegar duelos de última hora. Na semana passada, o brasileiro se colocou à disposição para encarar Tyron Woodley e por pouco esse combate não saiu do papel.

Em vídeo enviado à reportagem da Ag. Fight, o brasileiro revelou que esteve perto de substituir Leon Edwards e ser o novo adversário do ex-campeão dos meio-médios, em show que estava marcado para o dia 21 de março. Com o evento saindo de Londres (ING) e indo para os Estados Unidos, o inglês saiu da disputa e abriu uma vaga, que foi pleiteada por ‘Durinho’. No entanto, o desejo de Woodley, além das medidas do país americano contra o coronavírus pesaram na decisão final.

“Quase teve uma luta com o Tyron Woodley, porque ia ter o UFC Londres. O UFC cancelou (na cidade) e ia levar para os Estados Unidos. Nessa eu pensei que o Leon Edwards não ia conseguir viajar, por isso já pedi essa luta, que enfrentaria qualquer um dos dois. O UFC entrou em contato comigo e começou a negociação, mas o Woodley não quis aceitar a luta. E nesse meio tempo o Donald Trump (presidente dos Estados Unidos) deu o decreto que não podia ter mais de dez pessoas no mesmo lugar e o Dana cancelou de vez”, explicou o lutador natural de Niterói (RJ).

Com essa possibilidade de atuar novamente descartada, por ora, o faixa-preta de jiu-jitsu foca nos seus treinos, mas não deixou, como de costume, de apontar quais lutas está de olho. Agora na sexta colocação do ranking da categoria, o brasileiro adiantou o desejo e permanecer encarando atletas que estão no top 10 para poder se aproximar cada vez mais de uma chance de disputar o cinturão da divisão.

“Agora estou fazendo fisioterapia, voltando devagar aos treinamentos. Vamos com tudo. Se fosse eu escolhendo ia querer lutar contra o Colby ou o Woodley, mas se não rolar, minha opção seria o Micheal Chiesa ou Stephen Thompson, são lutas que fazem sentido para mim e vou estar buscando representar bem o Brasil para em breve trazer esse cinturão”, finalizou o brasileiro.