Vicente Luque vem de vitória sobre Niko Price no octógono do UFC – Leandro Bernardes

Atual número 13 do ranking do peso-meio-médio (77 kg) do UFC, Vicente Luque mira os principais adversários da divisão para subir posições na seleta lista. Curiosamente, a divisão está repleta de brasileiros no top 10, como Gilbert ‘Durinho’, Demian Maia e Rafael Dos Anjos, o que torna a possibilidade de uma luta entre compatriotas algo natural para o atleta. Tanto que ele faz questão de deixar claro que não iria se opor a encarar nenhum dos citados, com exceção feita ao amigo de longa data Durinho.

Em entrevista exclusiva ao podcast ‘Ag.Fight MMA‘ (clique aqui ou veja abaixo), Vicente adiantou que não enfrentaria o parceiro de treinos, de quem, inclusive, será córner no duelo válido pelo cinturão da categoria em julho. Porém, no caso de Demian Maia e Rafael Dos Anjos, a história é diferente. De acordo com o atleta nascido nos EUA e radicado em Brasília (DF), duelos contra esses compatriotas seriam interessantes para ele ganhar mais moral dentro da categoria e também mais visibilidade.

“Não escolho primeiramente os brasileiros, mas não recuso também. É um esporte, somos profissionais e estamos aqui para lutar com os melhores. O Demian foi um dos melhores, já disputou o cinturão. Hoje ele é o número sete, então seria uma luta ali em cima. Aquele tipo de luta para alavancar. Seria uma luta que gostaria, com todo respeito, sem querer ofender de maneira nenhuma. Seria uma grande luta para mim e também interessante para ele de pegar alguém dentro do ranking. Chega um momento que os brasileiros têm que se enfrentar e isso é um ponto positivo, porque mostra que estamos bem”, disse, emendando.

“Com certeza eu lutaria com o Rafael.Já encontrei com ele em alguns eventos, ele é muito amigo do ‘Durinho’, então quando o ‘Durinho’ está presente, ele já fica perto também.Mas somos profissionais, não tem como a gente não lutar. Único que não enfrento na categoria é ‘Durinho’. Com o Rafael ia ser um lutão. Ele sempre foi um cara que admirei muito, da maneira que se tornou campeão. Ele teve dificuldade no início no UFC, mas continuou trabalhando até ser campeão. Então, com certeza lutaria, até para me testar e ver meu nível contra um cara como o Rafael. Seria uma grande luta e tudo para me acrescentar”, completou.

No Ultimate desde 2015, Vicente Luque acumula oito vitórias e apenas duas derrotas dentro do octógono. Na sua última apresentação, em maio deste ano, no UFC 249, o brasileiro derrotou Niko Price, por nocaute. Com o resultado, o atleta soma sete vitórias e apenas uma derrota em suas últimas oito atuações.