Júnior ‘Cigano’ encara Jairzinho Rozenstruik no UFC 252 – Carlos Antunes

Nem mesmo o fato de vir de duas derrotas por nocaute seguidas fez Júnior ‘Cigano’ ter dúvidas ao aceitar o duelo contra Jairzinho Rozenstruik. Com outras ofertas na mesa, o ex-campeão dos pesos-pesados optou por encarar o perigoso surinamês no próximo dia 15 de agosto, pelo card do UFC 252, ainda sem sede definida.

Em entrevista exclusiva à Ag. Fight (veja abaixo ou clique aqui), ‘Cigano’ explicou sua decisão ao citar a importância e poder de entretenimento do combate entre dois grandes nomes da categoria e o casamento de estilos perfeito entre dois trocadores com poder imenso de nocaute. Nem mesmo o fato de serem companheiros de equipe na ‘American Top Team’ foi um empecilho para o acordo. De acordo com o catarinense, a grande estrutura disponibilizada na academia não vai atrapalhar na preparação de nenhum dos atletas.

“O UFC até veio com algumas outras opções em relação a oponentes, mas no atual cenário o Jairzinho fazia mais sentido. Eu acho uma luta excelente, os estilos casam bastante e, com certeza, vamos fazer um show para quem tiver assistindo. Eu não escolho adversário, não fico pensando: ‘Ah esse aqui eu vou lutar por causa disso ou daquilo’. Dentro das opções que foram apresentadas, na minha opinião, o Jairzinho era a melhor. Não pela luta ser mais fácil, ao contrário, é um cara muito mais bem ranqueado, muito mais perigoso. Mas o que me interessa nesse cenário é a importância da luta e o quão atrativo isso vai ser para todos os fãs e o evento em si. Então, para mim, é uma luta que acrescenta bastante, é melhor do que lutar contra adversários que não vão acrescentar muito para a sua carreira, ou vão te manter no mesmo lugar ou até te puxar para trás”, explicou Júnior ‘Cigano’, antes de comentar sobre a dinâmica de encarar um companheiro de equipe.

“A gente faz parte da mesma equipe. Eu já tive uma conversa com o Conan (Silveira) e ele não vai fazer parte do córner de nenhum dos dois. A gente vai ter os nossos treinadores mais pessoais para nos ajudar na luta. Nunca treinei com o Jairzinho, mas alguns caras que treinam junto comigo já treinaram com ele. Então, tem essa comunicação quase que involuntária. Mas existe uma organização bastante diferenciada para cada atleta. Você faz o seu cronograma de treinamento, segue, e dentro desse cronograma é feito de uma forma para que não haja nenhuma colisão de treinos ou horários (risos)”, destacou o peso-pesado.

Atual quinto colocado no ranking dos pesos-pesados, Júnior ‘Cigano’ busca retomar o caminho das vitórias diante de Jairzinho Rozenstruik, no UFC 252, o que pode encurtar o caminho para garantir uma nova disputa de título. Por sua vez, o surinamês vem de sua primeira derrota na carreira, um nocaute relâmpago aplicado por Francis Ngannou em maio deste ano. Antes disso, o lutador vinha em franca ascensão no Ultimate após levar à lona todos os seus quatro adversários no octógono mais famoso do mundo.