Siga-nos
Divulgação/UFC

Boxe

Prestes a lutar boxe, Anderson Silva celebra atual momento como “homem livre”

Parece que Anderson Silva reencontrou sua felicidade nos esportes de combate aos 46 anos. Fora do UFC, o ex-campeão do peso-médio (84 kg) se prepara para um desafio diferente em sua carreira. Neste sábado (19), no México, a lenda do MMA vai realizar uma luta de boxe contra Julio Cesar Chavez Jr. no evento ‘Tribute to the Kings’, e está radiante com a oportunidade de voltar a atuar.

Em entrevista ao site ‘MMA Junkie’, Anderson lembrou da importância que teve para o UFC, mas tratou de virar a página. Se para parte dos atletas sair da maior organização de MMA do mundo é motivo de preocupação e até desânimo, o mesmo não se aplica ao brasileiro. Livre no mercado e com autonomia para definir os próximos passos de sua carreira, ‘Spider’ ignorou o fato de possuir uma idade avançada para praticar artes marciais e mostrou empolgação com o que ainda pode está por vir em sua trajetória.

“Eu coloquei meu coração e ajudei a colocar o UFC em um patamar diferente. Claro que a minha era acabou no UFC. Quando cheguei ao UFC, era um homem livre. Fora do UFC, sou um homem livre. Só quero fazer algo que amo fazer. Ninguém pode dizer que você não pode fazer isso ou aquilo. Você pode fazer tudo na vida quando se tem paixão e amor. As pessoas não podem te segurar. Talvez, eu lute no mesmo card do meu filho no kickboxing, lute jiu-jitsu com ou sem quimono, lute muay thai. Estou animado para ir para a Tailândia, treinar e lutar. Tudo é possível”, comentou ‘Spider’.

Atualmente, o boxe e o MMA apresentam combates inusitados que colocam frente a frente alguns de seus representantes. A curiosidade é que, durante seus anos de reinado no UFC, Anderson se mostrou favorável ao ‘crossover’ entre os esportes e interessado em enfrentar Roy Jones Jr. nos ringues. Como ‘Spider’ vai fazer uma nova aparição na nobre arte, não descarta medir forças com a lenda da modalidade. Inclusive, o experiente lutador voltou à ação contra Mike Tyson, em duelo com caráter de exibição e que terminou empatado.

“Eu coloquei isso na mesa no passado. Eu dei a oportunidade para o UFC mudar tudo, mas não mudou. Não aconteceu naquele momento e isso é bom. Acho que agora tudo é novo e as pessoas querem ver entretenimento. Tudo é possível. Estou apenas tentando me desafiar”, concluiu.

Atualmente, o momento esportivo de Anderson não é bom. O ex-campeão do peso-médio do UFC perdeu três lutas seguidas e venceu apenas um duelo no período entre 2013 e 2020. Contudo, em seu auge, o brasileiro marcou época na organização. ‘Spider’ conquistou o título da categoria logo após sua estreia na companhia e o defendeu dez vezes. Não à toa, o veterano é considerado por parte da comunidade do MMA um dos maiores nomes da história da modalidade.

Mais em Boxe