Siga-nos
Reprodução/Instagram

Boxe

Irmão de Tyson Fury provoca Jake Paul após revanche contra Tyron Woodley

Originalmente, Jake Paul lutaria boxe contra Tommy Fury, em dezembro, na Flórida (EUA), porém o irmão mais novo de Tyson se lesionou e abriu espaço para Tyron Woodley assumir o combate e ser derrotado pela segunda vez pelo rival, agora via nocaute brutal no sexto assalto. Atento ao que aconteceu no ringue, o britânico não perdeu a chance de provocar o desafeto após o triunfo e expressou seu interesse em remarcar o duelo.

Em entrevista ao canal do ‘YouTube’ ‘Frank Warren’s Queensberry Promotions’, Tommy criticou Jake por conta de seu nível de habilidade no boxe, que classificou como fraco, e lamentou a oportunidade que desperdiçou de calar o rival de uma vez por todas. Inclusive, além do irmão mais novo de Tyson Fury, Daniel Cormier, Michael Bisping e diversas personalidades dos esportes de combate definiram a revanche entre o youtuber e o ex-campeão do UFC como sofrível de se assistir.

Vale destacar que Jake e Tommy, constantemente, trocam provocações de forma pública e, como estão invictos no boxe, buscam impor a primeira derrota na carreira do rival. Como o britânico saiu do duelo por conta de lesões, ‘The Problem Child’ insinuou que o desafeto inventou tal desculpa para fugir da luta, o acusou de estar com medo e negou que irá enfrentá-lo na sequência, uma vez que lançou desafios aos grandes nomes do UFC. Irritado com a postura do americano, a celebridade garantiu que não vai deixar a rivalidade entre eles esfriar e adiantou que vai fazer de tudo para tirar o confronto, que tem tudo para ser um sucesso de vendas, do papel.

“Acho que é um lugar muito ruim para se estar quando os comentaristas dizem que está ficando muito difícil de assistir a luta e brincam sobre quem ganhou o round. Bem, ninguém. Isso durou mais da metade da luta. Foi muito perturbador assistir. Sei que se eu estivesse lá, ele não iria para o sexto, sétimo assalto. Nos primeiros quatro, cinco rounds, o cara não deu um soco, não lançou nada. Eles estavam apenas lutando wrestling um com o outro. Essa era para ser minha noite, minha hora. As pessoas que me conhecem sabem o quanto isso foi uma pílula amarga para mim, sabem o que estou passando. Foi difícil assistir, porque deveria ser eu na Flórida”, declarou a celebridade, antes de completar.

“Acredito que minha hora vai chegar. Estamos tentando descobrir a próxima data, tentando remarcar essa luta, porque essa é a luta que quero a seguir. Vendo que depois da luta ele desafiou o pessoal do MMA, não entendo o que ele está tentando alcançar desafiando os lutadores do UFC. Ele quer ser boxeador, não é? Então lute contra um boxeador. Ele está desafiando wrestlers, mas não boxeadores. No octógono, eles o matariam em qualquer dia da semana, mas, sejamos honestos e sérios, ele venceria Nate Diaz, 100%. Ele venceria algum outro grande lutador de MMA? Claro, porque eles não são boxeadores. Eu realmente não tenho mais nada a dizer sobre isso. Ele precisa lutar contra o próximo e ele é a luta que vai acontecer a seguir”, concluiu.

Tommy Fury, de 22 anos, possui pouca experiência no boxe, mas coleciona sete vitórias em suas aparições nos ringues, sendo quatro delas por nocaute. O jovem lutador é bastante popular nas redes sociais por ser irmão de Tyson Fury, estrela da nobre arte, e por sua participação no reality show britânico ‘Love Island’.

Mais em Boxe