Siga-nos
Louis Grasse/PxImages

Bellator

‘Cyborg’ responde Zingano após rival exigir teste antidoping independente para enfrentá-la

A animosidade entre Cris ‘Cyborg’ e Cat Zingano no Bellator segue crescendo. Grandes nomes do MMA e integrantes de destaque no peso-pena (66 kg), as veteranas nunca se enfrentaram, mas se aproximaram de transformar a luta em realidade na temporada 2022. Contudo, a negociação não avançou. Mesmo assim, as atletas seguem se provocando publicamente e a brasileira se pronunciou após o novo posicionamento da rival.

Zingano luta nesta sexta-feira (24) no Bellator 282 contra Pam Sorenson, mas decidiu atacar a campeã do peso-pena. Se antes a americana acusou ‘Cyborg’ de utilizar substâncias proibidas para atuar e de ter recusado ser testada, no ‘media day’ do evento, exigiu da companhia a realização de um teste antidoping independente para tirar o combate do papel. Irritada, a brasileira não escondeu sua insatisfação. A curitibana se defendeu, negou a história criada por Cat e afirmou que a rival inventou tal cenário para evitar o duelo.

Agora, após o novo ataque de Zingano, a campeã do Bellator respondeu por meio de suas redes sociais (veja abaixo ou clique aqui). De acordo com ‘Cyborg’, quem deve explicações não é ela e sim a rival, já que esta se encontra em boa fase no MMA depois de sair do UFC e do programa antidoping da USADA. Disposta a tirar a americana do sério, Cris destacou que a mesma possui tanto medo de enfrentá-la que ignorou disputar o título do peso-pena na luta principal de um evento e preferiu encarar uma oponente de menor expressão, no card preliminar.

“Cat Zingano tinha 9-0 com vitórias sobre Miesha Tate e Amanda Nunes. Entra a USADA em 2015 e fica 1-4 competindo. Agora, ela está 2-0 depois de sair da USADA, vai lutar no YouTube sexta à noite e acha que eu me importo com o que ela quer”, escreveu a campeã do Bellator em sua conta oficial no ‘Twitter’.

Cris ‘Cyborg’, de 36 anos, é uma das lutadoras mais condecoradas do esporte e, consequentemente, é considerada por parte da comunidade do MMA uma das melhores da história. A brasileira estreou na modalidade em 2005 e se tornou campeã no Bellator, Invicta FC, Strikeforce e UFC. Os triunfos de maior destaque da curitibana foram diante de Arlene Blencowe (duas vezes), Felicia Spencer, Gina Carano, Holly Holm, Julia Budd e Marloes Coenen (duas vezes).

Mais em Bellator